Última hora

Em leitura:

Rio2016: Doping turva as águas

mundo

Rio2016: Doping turva as águas

Publicidade

ALL VIEWS

Clique para descobrir

O doping ensombra os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A nadadora norte-americana Lilly King, medalha de ouro nos 100 metros bruços, não gostou de ver a russa Yulia Efimova, que ficou em segundo lugar, a participar.

Efimova foi excluída dos Jogos pela Federação Internacional de Natação. O Tribunal Arbitral do Desporto aceitou, contudo, um recurso da atleta.

Michael Phelps e a lituana Ruta Meilutyte apoiaram King.

“Penso que a Lilly foi muito corajosa em expressar a sua opinião, logo depois de se sagrar campeã. Ela disse o que todos nós pensamos. Sim, eu acho que a Yulia não devia estar lá”, afirma a lituana.

As acusações não ocorrem apenas no feminino.

Camille Lacourt, nadador francês, vice-campeão do Mundo e campeão europeu dos 100 metros costas, fez estalar a polémica ao acusar os atletas chineses de recorrerem a doping.

Referindo-se a Sun Yang, campeão olímpico dos 200 metros livres, o francês afirmou que estava “com vontade de vomitar” e acusou o chinês de “urinar roxo”. Lembrou ainda que Yang esteve suspenso três meses, em 2014, por doping.

ALL VIEWS

Clique para descobrir

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte