EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Rio2016: Doping turva as águas

Rio2016: Doping turva as águas
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com Reuters; AFP
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O doping ensombra os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

PUBLICIDADE

O doping ensombra os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

A nadadora norte-americana Lilly King, medalha de ouro nos 100 metros bruços, não gostou de ver a russa Yulia Efimova, que ficou em segundo lugar, a participar.

Efimova foi excluída dos Jogos pela Federação Internacional de Natação. O Tribunal Arbitral do Desporto aceitou, contudo, um recurso da atleta.

Michael Phelps e a lituana Ruta Meilutyte apoiaram King.

“Penso que a Lilly foi muito corajosa em expressar a sua opinião, logo depois de se sagrar campeã. Ela disse o que todos nós pensamos. Sim, eu acho que a Yulia não devia estar lá”, afirma a lituana.

As acusações não ocorrem apenas no feminino.

Camille Lacourt, nadador francês, vice-campeão do Mundo e campeão europeu dos 100 metros costas, fez estalar a polémica ao acusar os atletas chineses de recorrerem a doping.

French swimmer Lacourt says China's Sun ‘p**ses purple’ amid doping row: French swimmer Camille Lacou… https://t.co/CyrJOMrF0a#SteveC

— French Life (@SeeYouInFrance) August 9, 2016

Referindo-se a Sun Yang, campeão olímpico dos 200 metros livres, o francês afirmou que estava “com vontade de vomitar” e acusou o chinês de “urinar roxo”. Lembrou ainda que Yang esteve suspenso três meses, em 2014, por doping.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal Penal Internacional emite mandado de captura contra altos funcionários russos

Moscovo diz que ataques ucranianos na Rússia e Crimeia fizeram seis mortos e mais de 100 feridos

Ataque no Daguestão faz pelo menos seis mortos e 12 feridos