Última hora

Em leitura:

Eleições/Croácia: formação de Governo não se adivinha fácil

mundo

Eleições/Croácia: formação de Governo não se adivinha fácil

Publicidade

Os croatas voltam, este domingo, às urnas pela segunda vez em menos de um ano.

As eleições antecipadas foram convocadas após a dissolução do Parlamento em julho, mas os estudos de opinião revelam que tanto os sociais-democratas como os conservadores deverão ficar aquém da maioria necessária para formar Governo.

“O partido nacionalista União Democrática Croata está a tentar unir a população e não a dividir. Quero que as prioridades e os valores europeus estejam na agenda diária do futuro governo, na agenda do futuro parlamento croata” refere Andrej Plenkovic, líder do HDZ.

A braços com uma taxa de desemprego na ordem dos 15 por cento, o mais recente membro da União Europeia tem poucas razões para sorrir. Os eleitores estão desiludidos, um sentimento que pode refletir-se nos resultados deste domingo.

“Penso que o ambiente que se vive na Croácia se pode resumir em três palavras: desapontamento, desconfiança e apatia. Desapontamento com o antigo governo liderado pelo HDZ, o partido nacionalista União Democrática que se aliou ao movimento de centro-direita Most (Ponte) para formar governo” refere a analista e escritora, Slavenka Drakulic.

O deteriorar das relações entre os dois parceiros de coligação e o caso político financeiro que envolveu o líder do partido nacionalista União Democrática Croata e vice-primeiro-ministro precipitaram a queda do executivo, ao fim de pouco mais de meio ano.

Uma situação que segundo os analistas se pode voltar a repetir caso nenhum dos partidos obtenha uma clara maioria nas eleições deste domingo.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

tradução automática

Artigo seguinte