This content is not available in your region

Rússia nega envolvimento em alegado plano para assassinar Primeiro-ministro do Montenegro

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Rússia nega envolvimento em alegado plano para assassinar Primeiro-ministro do Montenegro

<p>A Rússia nega qualquer envolvimento num alegado plano para assassinar o Primeiro-ministro do Montenegro. Uma informação que foi avançada, este domingo, pelo procurador que está a investigar o alegado complô, do qual fariam parte 500 pessoas entre elas francoatiradores que matariam, no parlamento, Milo Djukanovic, O objetivo era que um partido da oposição, pró-russo, assumisse o poder. </p> <p>Segundo o procurador os responsáveis são “nacionalistas russos”: </p> <p>“Vamos continuar a cooperar com a Rússia porque, nesta fase do processo, recolhemos provas que indicam que os organizadores deste grupo criminoso são nacionalistas da Rússia, cidadãos russos”, afirmou, em conferência de imprensa, Milivoje Katnic. </p> <p>Durante as eleições de 16 de outubro cerca de duas dezenas de cidadãos sérvios e montenegrinos, incluindo um antigo comandante das forças especiais da Sérvia, foram detidos no país. Catorze deles permanecem sob custódia, incluindo alguns que lutaram ao lado dos rebeldes no leste da Ucrânia. </p> <p>O Montenegro foi convidado a aderir à <span class="caps">NATO</span>, isto apesar da forte oposição da Rússia. A concretizar-se isto significa que Moscovo perde o acesso estratégico e privilegiado ao Mar Adriático e que a Sérvia passa a ser o seu único aliado na região.</p> <p><em>Com <span class="caps">APTN</span></em></p>