Última hora

Em leitura:

Presidente da Coreia do Sul é "cumplice" no escândalo de corrupção


Coreia

Presidente da Coreia do Sul é "cumplice" no escândalo de corrupção

A Presidente da Coreia do Sul, Park Geun-Hye, teve uma atuação “considerável” no escândalo de corrupção que está a abalar o país.

O dedo acusador é da procuradoria de Seul que formalmente acusou uma amiga próxima da presidente e dois antigos assessores.

A amiga, Choi Soon-sil, detida é suspeita abuso de poder e extorsão.

A presidente não pode ser acusada face à imunidade mas vai continuar na mira das autoridades.

“A equipa especial de investigação concluiu que a Presidente Park Geun-hye é suspeita de conluio com os outros três suspeitos, Choi Soon-sil, An Chong-bum e Jeong Ho-seong na sua conduta criminosa (…) Por isso, a equipa vai continuar a investigar a Presidente”, declarou Lee Young-Ryeol, chefe do gabinete de procuradores do distrito central de Seul.

Milhares de pessoas têm-se manifestado a pedir a demissão da presidente sul-coreana.

Uma recente sondagem nacional coloca a taxa de aprovação de Park nos 5%.

O mandato da Presidente termina dentro de 15 meses.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Índia: Dezenas de mortos em descarrilamento ferroviário