This content is not available in your region

Suíça vai implementar um salário mínimo pela primeira vez

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Suíça vai implementar um salário mínimo pela primeira vez

<p>A Suíça prepara-se para implementar um salário mínimo, pela primeira vez na sua história.</p> <p>O Cantão de Neuchatel será o primeiro a adotar a medida depois do Tribunal Federal suíço ter dado a permissão, na semana passada. </p> <p>A decisão judicial defende que a medida, ainda sem data para entrar em vigor, vai permitir com que todos os trabalhadores ganhem o mínimo para sobreviver.</p> <p>Nas ruas, uma cidadã suíça diz estar muito contente e espera que os outros 26 cantões sigam o exemplo pois há muitas pessoas pobres. A mulher refere que “não é normal que uma pessoa que trabalhe a tempo inteiro não ganhe o suficiente para viver.”</p> <p>Quando entrar em vigor, os trabalhadores deste Cantão passam a auferir 20 francos suíços, por hora de trabalho, o equivalente a pouco mais de 17 euros.</p> <p><blockquote class="twitter-tweet" data-lang="en"><p lang="en" dir="ltr">Neuchâtel to become first Swiss canton to introduce minimum wage <a href="https://t.co/y6avQnVliy">https://t.co/y6avQnVliy</a> <a href="https://t.co/9JpLlkyBlu">pic.twitter.com/9JpLlkyBlu</a></p>— The Local (@TheLocalSwitzer) <a href="https://twitter.com/TheLocalSwitzer/status/894473718952370177">August 7, 2017</a></blockquote><br /> <script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script></p> <p>Um taxista afirma que isso “é o ideal”, que esperava por isso há muito e espera que se concretize.</p> <p>Várias organizações económicas e entidades patronais lutaram contra a implementação da medida, nos tribunais, durante seis anos.</p> <p>Um empresário, do setor, afirma que isto vai fazer com que alguns dos taxistas tenham que voltar a trabalhar por conta própria e, assim sendo, “não têm garantido nenhum salário.”</p> <p>A decisão do tribunal abre portas para que haja uma massificação de um salário mínimo no país.</p> <p>Os cantões de Jura e Tissino tentam introduzir na sua legislação uma medida semelhante.</p> <p>Mas nem todos estão de acordo. Os cantões de Genebra, Vlaud e Valais já recusaram, por referendo, a implementação de uma lei de salário mínimo, em 2014.</p>