Última hora

Última hora

"Estado da União": vitória francesa e jogos geopolíticos

Em leitura:

"Estado da União": vitória francesa e jogos geopolíticos

"Estado da União": vitória francesa e jogos geopolíticos
Tamanho do texto Aa Aa

Levaram para casa a taça mais cobiçada do mundo e a nação deu-lhes uma recepção de heróis: a seleção francesa de futebol entusiasmou o país com seu jogo dinâmico e acelerado e, no final, desencadeou celebrações em massa, nas ruas de Paris.

A vitória no Campeonato Mundial de Futebol foi um “presente” para o presidente francês, Emmanuel Macron.

Nas eleições presidenciais, Macron derrotou uma candidata nacionalista, com um discurso altamente anti-migração.

Agora, Macron mostrou a sua deferência perante uma seleção nacional de sucesso que representa a sociedade multicultural francesa, tendo em conta a origem imigrante de muitos dos jogadores.

“Nunca se esqueçam de onde vêm. Isto é a França. Nunca se esqueçam”, disse o presidente.

Neste programa que passa em revista a atualidade europeia da semana destacamos, também, a cimeira do presidente norte-americano com o seu homólogo russo, em Helsínquia (Finlândia).

Donald Trump chegou a dizer que a União Europeia é o “inimigo número um da América”.

Tendo como pano de fundo o impasse UE-EUA sobre o comércio, a comissária europeia para a Concorrência anunciou uma multa recorde de 4,3 mil milhões de euros contra a Google, empresa multinacional norte-americana do setor digital.

Donald Trump ficou furioso e voltou a criticar a União Europeia, acusando-a de se aproveitar dos Estados Unidos, sem dar mais detalhes.

Trump não gostou de outro marco da semana: a União Europeia e o Japão criaram o que, provavelmente, será a maior área de livre comércio do mundo.

Destaques na agenda da próxima semana:

- 24 de julho: Os ministros da Economia e das Finanças da União Europeia reúnem-se, em Bruxelas, para discutir questões orçamentais.

- 25 de julho: O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, reúne-se com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em Washington, para dialogar sobre o atual conflito comercial.