This content is not available in your region

Cubanos debatem legalização do casamento homossexual

Access to the comments Comentários
De  Joao Duarte Ferreira
Cubanos debatem legalização do casamento homossexual

Em Cuba, o debate em torno da legalização do casamento homossexual tem vindo a subir de intensidade. Em causa está uma reforma constitucional cujo objetivo é legalizar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

"Acredito acima de tudo no reconhecimento do casamento entre duas pessoas sem limitações"

Miguel Diaz Canel Presidente, Cuba

Mariela Castro, filha do secretário-geral do Partido Comunista, Raúl Castro, é a cabeça de proa do projeto.

Em setembro, o presidente Miguel Diaz Canel afirmava-se favorável à legalização.

"Sou a favor do casamento homossexual e acredito acima de tudo no reconhecimento do casamento entre duas pessoas sem limitações. Isto resultará na eliminação de todos os tipos de discriminação na sociedade", disse o líder cubano no decurso de uma entrevista na televisão.

Mas entre a população reina o ceticismo. A Igreja Católica e a Igreja Evangélica ambas manifestaram oposição à reforma constitucional. A legislação atualmente em vigor apenas reconhece o casamento entre um homem e uma mulher, um ponto de vista que continua a ser partilhado por muitos cubanos.

"Nós compreendemos que se trata de um processo judicial que não depende da Igreja. No entanto, a proposta feita por milhares de crentes, não é apenas uma proposta da Igreja enquanto instituição, mas de milhares de cidadãos representados pela Igreja e que essencialmente se encontre uma outra definição para esse tipo de casamento", afirma Yoel Suarez, membro da Liga Evangélica de Cuba.

O governo de partido único irá agora rever as respostas obtidas através do processo de consulta popular antes de sujeitar a emenda constitucional a um referendo popular previsto para o próximo mês de fevereiro.