This content is not available in your region

Em busca da afirmação olímpica e cultural em Tóquio2020

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques  com Agência Lusa
Patrícia Mamona no evento "Um Ano para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020"
Patrícia Mamona no evento "Um Ano para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020"   -   Direitos de autor  LUSA/ António Cotrim   -  

Portugal ambiciona a afirmação desportiva, cultural, diplomática e empresarial no Japão durante a participação nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, onde o comité olímpico prevê ganhar pelo menos duas medalhas e Patrícia Mamona aponta ao pódio no triplo salto.

A ambição nacional ficou expressa esta quarta-feira, numa cerimónia especial em Lisboa, a marcar um ano para o início dos Jogos.

O evento foi aproveitado para a assinatura do protocolo com a Marinha Portuguesa para, tal como aconteceu no Rio de Janeiro em 2016, o navio-escola Sagres ser utilizado como a casa olímpica de Portugal no "país do sol nascente."

"[Esperamos] aproveitar esta oportunidade para afirmar o desporto nacional, mas também para dar dimensão ao que é Portugal. O Portugal cultural; o Portugal diplomático; o Portugal empresarial; o Portugal gastronómico. Vamos ter uma casa de Portugal no navio-escola Sagres e esse é um espaço que deve ser aproveitado para dar a conhecer Portugal", afirmou José Manuel Constantino, o presidente do Comité Olímpico de Portugal.

O Sagres irá realizar no próximo ano a quarta viagem de circum-navegação, o que não será alheio à celebração dos 500 anos da volta ao mundo à vela liderada pelo português Fernão de Magalhães, numa aventura inédita então financiada pela coroa espanhola e ainda hoje alvo de uma disputa histórica na Península Ibérica.

Pelo menos duas medalhas

Lamentando o não apuramento no futebol, o líder do COP espera poder contar no Japão com 70 a 80 atletas em competição e recordou os objetivos do contrato programa celebrado com o Estado português, no qual está prevista a conquista de pelo menos duas medalhas em Tóquio.

Um ano para #Tokyo2020. Acompanhe as novidades do Comité Olímpico de Portugal ao longo do dia #COPortugal

Publiée par Comité Olímpico de Portugal sur Mercredi 24 juillet 2019

Um dos atletas já com presença garantida nos Jogos Olímpicos e com ambição de chegar ao pódio é a saltadora Patrícia Mamona. "É tudo muito momentâneo, não adivinho o futuro. Mas o meu objetivo e o trabalho que vou fazer é para isso", assumiu.

Patrícia Mamona, viaja rumo ao sol nascente com escala no Catar, em outubro. "Tenho já a qualificação feita [para os Jogos Olímpicos], por isso estou mais descontraída e posso planear Tóquio com mais calma. Entretanto tenho os Mundiais em outubro e é nisso que estou a pensar neste momento porque o que vai acontecer em Doha será uma réplica do que vai acontecer em Tóquio. Mas apenas se saltar muito, se não em Tóquio tenho de saltar muito na mesma", perspetivou a portuguesa que foi sexta classificada no Rio2016.

A contagem decrescente oficial para os jogos também já começou em Tóquio, numa celebração especial onde foi sublinhado o facto de a cidade olímpica estar praticamente pronta a um ano do início da competição pelas novas medalhas entretanto também já reveladas pelos organizadores.

Editor de vídeo • Francisco Marques