This content is not available in your region

Ataque a centro comercial ucraniano faz 13 mortos

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Um míssil russo atingiu um centro comercial na cidade ucraniana de Kremenchuk
Um míssil russo atingiu um centro comercial na cidade ucraniana de Kremenchuk   -   Direitos de autor  AP Photo

Pelo menos 13 pessoas terão morrido e mais de quatro dezenas ficaram feridas, esta segunda-feira, depois de um míssil russo ter atingido um centro comercial na cidade ucraniana de Kremenchuk, no centro do país.

O governador regional, Dmytro Lunin, afirmou que é provável que estes números subam, uma vez que as equipas de socorro continuam a tentar socorrer a vítimas.

O presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy acusou a Rússia de perpetrar um ato terrorista ao atacar um centro comercial onde estavam mais de mil civis.

Entretanto, o Kremlin continua a negar ter como alvos civis. O ministério russo da Defesa negou ter qualquer responsabilidade no ataque com mísseis que destruiu um edifício habitacional Kiev, no domingo.

O Governo de Vladimir Putin afirmou que o que explodiu foi um míssil do sistema antimísseis ucraniano abatido pelos próprios ucranianos...

A Rússia está, no entanto, a intensificar os bombardeamentos em Lysychansk, o último reduto ucraniano na província de Luhansk, no leste da Ucrânia. De acordo com o governador local, os ataques das forças invasoras não têm parado, nos últimos dias.

Caso a localidade caia sob o domínio russo, Moscovo passa a controlar a província de Lugansk e fica mais perto do objetivo de controlar toda a região do Donbass. Para isso, terá depois de conquistar a parte de Donetsk que está ainda sob controlo de Kiev.

É nessa província, em Sloviansk, que todos os dias chegam centenas de civis fogem das suas casas à medida que vêm a linha da frente a aproximar-se. No entanto, a cidade pode deixar de ser segura muito em breve...

Um homem morreu esta segunda-feira, depois de um um míssil russo ter rasgado um edifício de apartamentos.