Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Dubai: a nova joia do turismo de saúde

Dubai: a nova joia do turismo de saúde
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O turismo de saúde é uma indústria global em crescimento. As estimativas relativamente à dimensão do mercado variam, mas de acordo com a editora Patients Without Borders o valor oscila entre os 60 e os 80 mil milhões de euros em todo o mundo. Por ano, cerca de 24 milhões de utentes viajam para receber tratamentos médicos.

Em todo o mundo, o envelhecimento da população, o aumento dos custos com a saúde e a pressão da indústria dos seguros criaram oportunidades para destinos como o Dubai, que conseguiram investir rapidamente em infraestruturas de saúde e capitalizar o aumento da procura por este tipo de turismo.

"Entrou recentemente em vigor uma nova lei que incentiva e permite às instituições internacionais ter uma participação a 100%", sublinhou, em entrevista à Euronews, Marwan Mohamed Al Mulla, da Autoridade de Saúde do Dubai.

Noni Edwards, Euronews - A Autoridade de Saúde do Dubai tem em marcha uma estratégia de turismo de saúde desde 2014 com o objetivo de desenvolver e apoiar o setor aumentando continuamente a contribuição para o Produto Interno Bruto.

O foco nas necessidades dos clientes de aeroporto até aeroporto final também ajudou os prestadores de serviços a capitalizar ganhos.

"Nas nossas instalações, por exemplo, obtemos 5% mais pacientes estrangeiros. Vêm de todo o mundo. Recebemos utentes da Rússia, de Itália, Espanha, Reino Unido, dos EUA, de África e do sul da Ásia", acrescentou Basel Nasrallah, diretor médico no hospital Armada.

Paradoxalmente, muitos desses países são conhecidos pela força das respetivas ofertas em termos de turismo de saúde. No entanto, o Dubai continua a ser uma opção atrativa para os pacientes que procuram combinar os tratamentos com outras atividades.

"Houve vários aspetos que tive em linha de conta antes de vir. Desde logo o tempo de tratamento, o período de recuperação. Fiz a pesquisa. Antes de vir encontrei recomendações fantásticas. Tive um feedback muito positivo de outros amigos e família que se submeteram a procedimentos no Dubai. Por isso, decidi combinar a visita de férias aos meus pais e fazer uma pequena intervenção cirúrgica", refere o britânico Alexander Edwards, que se submeteu a tratamentos médicos no Dubai.

Barbara Biwott, paciente de obstetrícia, acrescenta: "É conveniente e é uma cirurgia de dia, para que se termine com qualquer tipo de tratamento necessário. Quer se trate de um paciente interno ou externo, pode voltar às férias. Por isso, não se perde tempo."

O portal da Autoridade de Saúde do Dubai ajuda a planear todos os aspetos de uma viagem.

"Podem reservar o voo, os hotéis, e até encontrar opções para o pós tratamento, para recuperar no Dubai até se sentirem bem e acharem que é tempo suficiente para regressar depois a casa", refere Marwan Mohamed Al Mulla, da Autoridade de Saúde do Dubai.

O boom no turismo de saúde foi um fator crítico para o Kings College Hospital decidir onde localizar o primeiro espaço além-fronteiras.

"O turismo de saúde é muito importante para nós. O Dubai é um excelente destino. Vemos o turismo a crescer ano após ano e outros mercados a serem explorados no território. Por isso, o Dubai é claramente um lugar interessante também para as pessoas que procuram tratamento médico. Estamos juntos nessa frente com a Autoridade de Saúde do Dubai", diz Christian Schuhmacher, diretor-executivo do Kings College Hospital London no Dubai.

O Kings College Hospital abriu as portas aos utentes este ano e desenvolveu uma oferta de serviços orientada para os que viajam para receber tratamentos e regressar a casa para a convalescença.

"Em casa, têm acesso ao chamado portal do paciente. Através de qualquer dispositivo, seja um computador portátil ou um telemóvel, é possível aceder aos registos do paciente, a imagens, medicação. É muito útil quando se está em viagem ou se regressa a outro país. Basicamente controlamos os nossos dados", acrescenta Schuhmacher.

A Autoridade de Saúde do Dubai incentiva a partilha segura de informação através da rede de três mil instalações servindo-se de um Smart Data Center para armazenamento dos registos dos utentes.

Noni Edwards, Euronews - A entidade também trabalha para manter a força de trabalho maioritariamente expatriada saudável. No Centro Financeiro Internacional do Dubai, patrocinam um Health Camp em que oferecem check-ups gratuitos de oftalmologia, saúde oral, medicina desportiva e geral.

"Trabalhamos muitas horas no Centro Financeiro Internacional do Dubai e por vezes esquecemos a nossa própria saúde. É bom aproveitar este check-up gratuito e perceber se existem áreas de melhoria possível", sublinha Oliver Ketterwell, um trabalhador.

Rasha Afifi, uma funcionária do Sudão, acrescenta: "Ajudaram-me a medir com exatidão a comida. A definir o momento certo para ingerir proteínas, vegetais, grãos e misturá-los. Foi muito útil. Trabalhamos muitas horas no escritório, a ingerir comida da rua que não é saudável."

O Dubai espera ganhar cerca de 630 milhões de euros com o turismo de saúde até 2020, com uma taxa de crescimento de 13% ao ano.