Última hora
This content is not available in your region

Uma obra de arte do tamanho de dois campos de futebol

euronews_icons_loading
Uma obra de arte do tamanho de dois campos de futebol
Direitos de autor  euronews   -   Credit: Dubai Tourism
Tamanho do texto Aa Aa

Na lista de clientes de Sacha Jafri estão personalidades como Leonardo DiCaprio, Madonna e Barack Obama. Atualmente, o artista plástico britânico assume o grande desafio da carreira: criar uma obra em formato gigante. Ao contrário do que normalmente acontece, a obra já tem nome: "We Stand Together – Humanity Inspired" (em português, "Estamos juntos - Inspirado pela Humanidade"). Vai arrecadar dinheiro para obras sociais e quebrar cinco recordes mundiais no caminho - incluindo a maior pintura já feita sobre tela, do tamanho de dois campos de futebol.

"Não pensei muito nisto. Achei apenas: é bom; vou estender uma tela enorme e criar uma pintura incrível", diz Sacha Jafri não escondendo a dificuldade de concretizar uma pintura do tamanho de dois campos de futebol. "Estou habituado a ligar-me a pinturas de grande tamanho, de seis metros - seis metros é uma tela grande para qualquer artista -, mas neste caso não conseguia estabelecer uma ligação. De repente, aconteceu," afirma.

O artista britânico baseado no Dubai isolou-se num hotel devido à Covid-19. Vê a pandemia como um alerta importante para a humanidade: "Penso que estávamos a caminho de algo muito pior que a Covid-19. A humanidade era uma roda muito estragada e tínhamos um grande problema. Agora temos a Covid-19. É um grande nivelador: Financeiramente; Socialmente. Em todos os sentidos, é o grande nivelador. De repente todos os homens são iguais. Toda a mulher é subitamente igual. Qualquer um pode ser afetado. Precisávamos deste alerta. Mas também é uma tragédia, porque pessoas perderam a vida."

Como parte do projeto, Sacha convida crianças de todo o mundo a enviar obras de arte que tenham produzido com os temas isolamento e ligação. Contribuições que o artista vai integrar na sua obra. Nas palavras do artista, "a ideia é procurar o caminho para um mundo melhor. Chega-se lá através dos corações, mentes e almas das crianças do mundo".

Depois de concluída, a peça será leiloada. Espera-se que arrecade mais de 20 milhões de euros para a educação de crianças e também para apoiar hospitais e profissionais de saúde. Sacha quer angariar o maior valor possível, mas tem exigências quanto ao destino da peça. "Não quero que ninguém compre, coloque em um cofre, guarde e venda quatro anos depois. Porque isso é tudo em que não acredito. Quero que alguém seja tocado. Que fique à frente da minha pintura e chore," afirma.

Sacha Jafri corporiza a expressão: sangue, suor e lágrimas. Durante a execução desta obra desalinhou a pélvis, os pés e ganhou duas hérnias discais. Uma dedicação de corpo inteiro à tão esperada obra-prima.