Última hora
This content is not available in your region

Heinz Beck: "vai ser preciso muita ajuda para reabrir os restaurantes"

De  Euronews
euronews_icons_loading
Heinz Beck: "vai ser preciso muita ajuda para reabrir os restaurantes"
Direitos de autor  euronews   -   Credit: Dubai
Tamanho do texto Aa Aa

A euronews entrevistou o Chef três estrelas Michelin Heinz Beck sobre o impacto da pandemia nos restaurantes e a importância da alimentação.

euronews: "É conhecido como um mestre da cozinha moderna. O que isso significa para si?"

Heinz Beck: "Para mim, é algo muito importante porque a minha filosofia culinária é que somos o que comemos. Tornamos o nosso corpo mais forte e mais resistente em termos de saúde através de uma alimentação adequada. E este é um momento muito importante, porque, no final da pandemia, toda a gente está muito mais preocupada com a saúde e com o papel desempenhado pelo nosso sistema imunitário. Se comermos de forma adequada, se processarmos os alimentos da forma adequada e se comermos as quantidades certas, o sistema imunitário torna-se muito mais forte. Há vinte anos que faço este tipo de estudo. Fiz muitas experiências científicas com professores de vários países e estudei a influência dos alimentos no organismo. Estamos a falar de nutrição. A seleção dos alimentos, a forma como os alimentos são cultivados e trazidos para o local onde são consumidos é um primeiro trabalho que deve ser feito de forma precisa. O trabalho seguinte é saber como manter os alimentos no frigorífico e como processá-los para não perder micronutrientes que são muito importantes para o nosso metabolismo. E, claro, é preciso selecionar os bons alimentos e produzir os bons alimentos nas épocas certas. No verão, precisamos de muitos alimentos ricos em minerais e em água porque durante o dia transpiramos e o nosso organismo perde muita água. Quando se perde muita água, perdem-se também muitos sais minerais. Por isso, temos de repô-los no nosso organismo".

Há muitos restaurantes pequenos com poucos recursos. Vai ser muito difícil reabri-los. Vai ser preciso muita ajuda, não só dos governos, mas também das pessoas que deverão voltar rapidamente aos restaurantes, porque, comer no restaurante é bom para a alma das pessoas.
Heinz Beck
chef de cozinha

euronews: “O que é preciso fazer par resolver problemas como os da obesidade infantil?"

Heinz Beck: "Há várias coisas. Não há apenas uma coisa. Em primeiro lugar, é preciso comunicar corretamente. Ensinar as crianças a comer e ensinar-lhes o que devem evitar. É muito importante. Todo a gente precisa de saber o que é melhor para elas".

euronews: "O que pensa do impacto da pandemia na sua indústria?"

Heinz Beck: “Fomos muito afetados na nossa indústria, especialmente nos países de onde eu venho, na Europa. A indústria dos restaurantes está descapitalizada devido ao elevado custo de mão de obra. Há muitos restaurantes pequenos com poucos recursos. Vai ser muito difícil reabri-los. Para reabri-los vai ser preciso muita ajuda, não só dos governos, mas também das pessoas que deverão voltar rapidamente aos restaurantes, porque, comer no restaurante é bom. É bom para as pessoas, para a alma das pessoas, é bom para o cérebro, é bom para nos sentirmos melhor e para comunicar. Estar fechado em casa e não conseguir comunicar, nem socializar, é algo que está a afetar muita gente de forma muito profunda. A única forma de ajudá-los é voltar a socializar".

euronews: "Vem da Alemanha, mas é conhecido pela cozinha italiana. Tem mais inclinação para um país ou para o outro?"

Heinz Beck: "Sou europeu".

euronews: “É muito diplomático”.

Heinz Beck: “Não é diplomacia. Na verdade, com o Império Romano, a Europa era um país. O Império Romano veio da Turquia para Portugal e da Inglaterra para a Itália, no final temos as mesmas raízes. Por que é que deveríamos dizer, tu és inglês, eu sou italiano? Eu sou alemão e tu és francês? No fim de contas, temos raízes profundas e uma bela cultura. Temos a cultura europeia que é uma grande cultura. Devemos ajudar-nos uns aos outros para nos tornarmos fortes como éramos antes".

euronews: "Unidos globalmente"?

Heinz Beck: "Unidos, claro".

euronews: “É um chef conhecido e tem três estrelas Michelin. Esse estatuto representa uma fonte de pressão para si, cria expectativas?"

Heinz Beck: "Sim, claro. Traz pressão. Estou muito feliz por ter estas estrelas há tantos anos. Ajuda-nos a motivar ainda mais a equipa, ano após ano, para sabermos o que podemos melhorar e como dar o nosso melhor para termos novas ideias, novos conceitos, novas criações, formas positivas de pensar e ajudar o nosso pessoal a ter um desempenho melhor. Nunca paramos de melhorar as coisas e há sempre algo para melhorar".

euronews: "A nossa entrevista desenrola-se no Dubai, no restaurante do hotel Waldorf Astoria. O que destacaria neste restaurante?"

Heinz Beck: "É um lugar lindo. Adoro voltar a esta cidade cosmopolita, em termos de comida, porque aqui no Dubai há de tudo. É simplesmente maravilhoso ir a um mercado aqui".