Tecnologia em força na indústria da beleza

Access to the comments Comentários
De  Natalie Lindo
Tecnologia em força na indústria da beleza
Direitos de autor  euronews   -   Credit: Dubai

De acordo com os números mais recentes, o mercado global de beleza e cuidados pessoais foi estimado em mais de 464 mil milhões de euros em 2021. Em 2026, o mercado deverá atingir cerca de 631 mil milhões de euros. A ciência e a tecnologia estão a ser utilizadas para acelerar o progresso da indústria. Da maquilhagem no metaverso à experimentação virtual, a ciência e a tecnologia estão a ser utilizadas para acelerar o progresso na indústria. Desde encontrar a tonalidade perfeita do batom até à análise da pele para combinar produtos feitos à medida e tratamentos não invasivos, a L'Oreal está classificada como o principal fabricante mundial de beleza e diz que está a investir mais no conceito.

Diz Mehdi Moutaoukil, chefe do departamento digital da filial do grupo francês no Médio Oriente: "O mundo é hoje alimentado por tecnologia e dados. Isto permite-nos entrar numa era completamente nova de criação, não apenas de produtos, mas também de dispositivos e serviços e permite-nos criar experiências perfeitas para os nossos consumidores. A experimentação virtual é um exemplo. 

Assim, hoje, se levar o seu telefone com uma fotografia, pode experimentar a maquilhagem perfeita que quiser. Seja um batom, seja a base, seja um rímel. Pode tirar uma fotografia, enviá-la aos seus amigos, ver se corresponde à sua roupa, e se corresponde à sua cor de cabelo e depois decidir sobre o produto que deseja. Scent-Station, da Yves Saint-Laurent Beauty, foi o lançamento em antestreia de uma experiência surpreendente em que basicamente analisamos com tecnologia as suas emoções e as transformamos numa recomendação de produto. Assim, somos capazes de saber exatamente qual é a fragrância ideal para si".

Os consumidores tornaram-se mais conhecedores e querem saber que os produtos são cientificamente desenvolvidos e formulados e que as alegações de eficácia são genuínas. Na busca pelo nosso melhor, muitos de nós voltamo-nos para os tratamentos de spa tradicionais que são impulsionados pela tecnologia e ciência que dão não só relaxamento, mas também resultados comprovados.

Da tecnologia da NASA às clínicas inovadoras

A empresa**Cellreturn** desenvolveu dispositivos LED juntamente com os cientistas da NASA que ajudam no rejuvenescimento da pele, dores musculares e queda de cabelo.

"A tecnologia LED, a forma como funciona, é muito mais profunda. Na sua pele, por causa da barreira cutânea, não consegue absorver tudo. Por isso, o comprimento de onda entra 6 milímetros na pele. Isso é importante porque os raios são absorvidos pelas mitocôndrias das células. As mitocôndrias são a força motriz da célula. A mitocôndria cria ATP, adenosina trifosfato - é a energia, a energia da célula. Assim, para que uma célula não morra, para que funcione plenamente, é preciso ATP. Com os raios de que estamos a falar, entra na pele, cria ATP e, portanto, cria uma série de eventos celulares para ajudar a rejuvenescer, para reparar as células", explica a CEO da empresa, Amanda Powell

Ouronyx é um espaço de beleza médica que combina arte, tecnologia e ciência. As suas clínicas no Dubai e Londres oferecem tratamentos de beleza estética cirúrgica para o rosto.

À medida que a tecnologia melhora, clínicas como esta estão a adotar uma abordagem mais holística. Estão a aproveitar a ciência para tornar os tratamentos de beleza mais eficazes. A consulta inicial inclui um questionário médico, um teste de personalidade e um inquérito de autoimagem.

Halah Taha, médica nesta clínica, explica: "Fazemos imagens 2D para capturar todo o rosto, em movimento e relaxado. A nossa tecnologia futurista, que é a imagem 3D, mostra-nos a perda de volume, rugas e até mesmo a pigmentação, através de números - isso pode ser visto na pele ou pode estar no futuro do cliente".

Uma das principais vantagens da tecnologia é educar os pacientes: "Temos aqui quatro ferramentas. Mostram as rugas, a perda de volume, a pigmentação e a vermelhidão do rosto. Como médicos especialistas, sabemos do que precisam, mas para o nosso cliente, há muitas coisas que não se conseguem ver no espelho. Esta tecnologia ajuda-os a compreender melhor o processo de envelhecimento e qual a questão principal para alcançarmos juntos um plano de tratamento que lhes permita alcançar os objetivos que desejam", diz Halah Taha.

Para os peritos da indústria, a utilização da tecnologia disponível é a única forma de fornecer aos seus clientes aquilo de que necessitam.

"Temos vindo a digitalizar a nossa oferta aos consumidores ao longo da última década e continuaremos a fazê-lo. Assim, com a ascensão da Web3 e do metaverso, as possibilidades são infinitas para a beleza. Seremos capazes de oferecer aos consumidores produtos mais imersivos à medida que progredirmos. A beleza será também mais responsável. Acreditamos que os compromissos com a sociedade e com o ambiente são também muito importantes", conclui Mehdi Moutaoukil.

O futuro da beleza não está nos olhos de quem a vê, mas firmemente nas mãos da investigação, ciência e tecnologia.