EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
Animais mortos pelo fogo na berma de uma estrada da ilha de Rodes
Últimas notícias:

Vídeo. Fogo em Rodes agrava ameaça a aldeias e deixa rasto de morte

"Estamos em guerra com um adversário na frente do fogo", afirmou esta segunda-feira o novo primeiro-ministro da Grécia Kyriakos Mitsotakis, perante o Parlamento, sublinhando o facto de não haver perda de vidas humanas, num incêndio que está a deixar muito animais mortos em Rodes

"Estamos em guerra com um adversário na frente do fogo", afirmou esta segunda-feira o novo primeiro-ministro da Grécia Kyriakos Mitsotakis, perante o Parlamento, sublinhando o facto de não haver perda de vidas humanas, num incêndio que está a deixar muito animais mortos em Rodes

A ilha continua a ser fortemente consumida pelas chamas. O vento tem dificultado o trabalho dos bombeiros , empurrando as chamas em diversas direções, ameaçando diversas localidades naquela ilha altamente turística do Mar Egeu, do sudeste helénico.

As autoridades têm registado contínuos reacendimentos e os serviços de emergência 112 da Grécia estão a apelar à evacuação de mais aldeias, incluindo Platanistos, Masari e Malonas.

"Incêndio florestal na sua zona. Siga as instruções das autoridades", lê-se na mensagem do serviço "112 Grécia" para os residentes das aldeias afetadas e a orienta-los para Karystos, uma cidade costeira a salvo do fogo.

"Apesar do ataque dos incêndios, não se perdeu nenhuma vida, o que demonstra que contra a fúria da natureza nenhuma medida será suficiente", disse ainda Mitsotakis, alertando que "as alterações climáticas exigem também uma mudança de cultura de todos".

Nãos e perderam ainda vidas humanas, mas, por outro lado, as imagens de animais selvagens, como cervos, mortos devido ao fumo ou mesmo carbonizados nas zonas onde terá começado o incêndio estão a agravar a tragédia na ilha.

Stella Avramidou, que se apresenta como filóloga e educadora especial, tem partilhado diversas imagens pelo Facebook, mostrado os animais que tem encontrado, alguns ainda vivos, mas com ferimentos graves.

Entre domingo e as 06h da manhã locais desta segunda-feira, mais 1.490 pessoas foram retiradas da ilha de avião, com destino sobretudo a Inglaterra, Alemanha e Itália.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O vídeo mais recente

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE