EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Tempo extremo na Europa: Tempestades nos Balcãs e incêndios no sul

Horários de visita da Acrópole foram reduzidos devido ao calor intenso, em Atenas
Horários de visita da Acrópole foram reduzidos devido ao calor intenso, em Atenas Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
Direitos de autor Petros Giannakouris/Copyright 2023 The AP. All rights reserved
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Sucedem-se os episódios de tempo extremo na Europa. No leste do continente e nos Balcãs, o vento forte e as chuvas torrenciais trouxeram morte e destruição, enquanto as chamas continuam a lavrar no sul.

PUBLICIDADE

Três pessoas morreram na Sérvia, quatro na Croácia, uma na Eslovénia e outra na Bósnia, durante as tempestades mortais que atravessaram os Balcãs esta semana.

A tempestade de sexta-feira varreu primeiro a Eslovénia, seguindo para a Croácia e depois para a Sérvia e Bósnia, com rajadas de vento e chuva forte.

As autoridades relataram problemas de distribuição de energia e danos extensos - incluindo árvores caídas - que destruíram carros e telhados.

Também no norte da Bósnia se registaram estragos avultados, sem vítimas.

Na Croácia, a tempestade causou estragos em várias partes do país, numa altura em que as autoridades estavam a tentar controlar os danos deixados pela tempestade de quarta-feira. Várias pessoas ficaram feridas num acampamento turístico no norte da península de Ístria.

Na Eslovénia imensas áreas de floresta foram danificadas e as autoridades alertaram para possíveis inundações repentinas.

O norte de Itália também esteve sob aviso meteorológico, com uma tempestade na região de Milão, depois de ter passado pela região de Veneza.

Os meteorologistas dizem que as tempestades atingiram uma magnitude tão poderosa por ter havido dias extremamente quentes antes.

Calor sufocante e incêndios no sul

Noutras geografias da Europa, como Espanha e Grécia, a onda de calor contínua tem provocado incêndios e alertas de saúde pública. Incêndios na ilha de Rodes ardem há cinco dias consecutivos.

Equipas de combate a incêndios da Polónia, Roménia e Eslováquia chegaram à Grécia para ajudar a combater as chamas, e Israel prometeu enviar dois aviões de combate a incêndios, além dos quatro da Itália e da França que já operam no terreno.

A segunda onda de calor do sul da Europa em tantas semanas trouxe temperaturas extremas aos países do Mediterrâneo.

Alessandro Miani, presidente da Sociedade Italiana de Médicos Ambientais, alertou que o envelhecimento da população em Itália e em outros países é uma preocupação porque as mortes relacionadas com o calor ocorrem mais comummente em pessoas com mais de 80 anos.

"O calor excessivo junto com a humidade pode dificultar a evaporação do suor, interferindo na capacidade do corpo de regular sua própria temperatura", disse.

O calor em Roma diminuiu ligeiramente depois dos sufocantes 42-43° C de terça-feira, enquanto as temperaturas máximas na Sicília e na Sardenha chegaram aos 46° C e em alguns locais de Espanha aos 45° C.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Forte tempestade provoca um morto no norte da Suíça

Incêndios florestais obrigam à retirada de milhares de pessoas em Rodes

Líderes dos rivais regionais Grécia e Turquia reúnem-se para estreitar relações