Última hora

Em leitura:

Brasil: Dilma Roussef vai a julgamento

mundo

Brasil: Dilma Roussef vai a julgamento

Publicidade

Dilma Roussef, a presidente brasileira com mandato suspenso, vai a julgamento. É a reta final do processo de destituição.

Durante a madrugada, 59 senadores votaram a favor e 21 contra o relatório da comissão especial.

Dilma, reeleita em 2014, é acusada do crime de manipulação das contas públicas e da assinatura de decretos para autorizar despesas não previstas no orçamento.

Dilma Roussef foi afastada do cargo a 12 de maio e substituída, de forma interina, pelo então vice-presidente Michel Temer, que é fortemente contestado no país.

Os apoiantes de Dilma reiteram as acusações de golpe de Estado. No discurso na sessão, o senador Jorge Viana, do Partido dos Trabalhadores, afirmou: “Não haverá julgamento, a sentença já está escrita”.

O veredicto final do processo de destituição é esperado no final do mês de agosto e necessita dos votos de dois terços (54) dos 81 senadores.

Veja aqui fases do processo.

Se for condenada, Dilma será afastada definitivamente da presidência e chegarão ao fim 13 anos de poder do Partido dos Trabalhadores.

Michel Temer, 75 anos, será então confirmado no cargo até ao final do mandato em 2018.

Antes da votação do senador, o presidente interino pediu celeridade em todo o processo, por forma a avançar com a redução das despesas públicas e a reforma do sistema de pensões.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte