Última hora

Em leitura:

Alto Conselho Eleitoral da Turquia rejeita anular o referendo


Turquia

Alto Conselho Eleitoral da Turquia rejeita anular o referendo

O Alto Conselho Eleitoral da Turquia rejeitou esta quarta-feira os diversos recursos a apedir a anulação do referendo de domingo apresentados por militantes da oposição ao consequente reforço de poderes do Presidente Recep Tayyp Erdogan.

A oposição denunciou manipulações no escrutínio que viria a ser favorável ao “sim” e contestou também uma decisão de última hora do Alto Conselho Eleitoral a validar boletins de voto não marcados com o selo oficial das autoridades eleitorais.

Bulent Tezcan, o vice-presidente do principal partido da oposição a Erdogan, o CHP, afirmou à CNN-Turquia que a posição da comissão eleitoral poderá provocar uma “grave crise de legitimidade” na Turquia.

Numa declaração efetuada, entretanto, aos camaradas do AKP, o partido do governo, o primeiro-ministro Binali Yildrim disse ser “completamente inaceitável o incitamento às pessoas para se manifestarem nas ruas e não reconhecer os resultados do referendo.”

Os opositores das alterações à Constituição e do consequente reforço de poderes do Presidente Erdogan têm vindo a realizar protestos de rua na Turquia e prometem não parar.

A missão de observadores da OSCE também considerou que a realização do referendo “não correspondeu aos padrões europeus” nem a campanha prévia decorreu de forma nivelada.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Venezuela

Venezuela: Violência mortal na "mãe de todas as marchas"