Última hora

Última hora

Exclusivo: Entrevista com mulheres que acusam Dustin Hoffman de assédio

Em leitura:

Exclusivo: Entrevista com mulheres que acusam Dustin Hoffman de assédio

Exclusivo: Entrevista com mulheres que acusam Dustin Hoffman de assédio
Tamanho do texto Aa Aa

É um dos grandes nomes de Hollywood. Dustin Hoffman venceu dois óscares da Academia para melhor ator em 1980 e 1989, numa carreira de 40 anos em teatro e cinema. 

Três das cinco mulheres que o acusaram recentemente de assédio sexual e de comportamentos abusivos, falaram, numa entrevista exclusiva, com a NBC News.

Cori Thomas diz que tinha apenas 16 anos

Uma delas foi a Dramaturga Cori Thomas, que contou ter sido vítima de Hoffman quando, em 1980, este se expôs num quarto de hotel, em Nova Iorque.

De acordo com Thomas, o ator é pai de uma amiga de Thomas. Depois de "um dia bem passado a três," Hoffman terá convidado a jovem, na altura com 16 anos, a esperar pelos pais dela num quarto com ele.

"Ele saiu da casa de banho, pouco depois, com uma toalha e deixou cair a toalha", explicou Thomas.

"Eu fiquei siderada. Nunca tinha visto um homem nú na minha vida e nunca tinha beijado ninguém," continuou.

Kathryn Rossetter, atriz e colega de Hoffman

Kathryn Rossetter era mais velha do que Cori Thomas quando trabalhou com Dustin Hoffman em "A Morte de um Caixeiro Viajante", uma produção da Broadway depois adaptada para o cinema. 

Fala num excelente ator, mas com quem era difícil trabalhar:

"As pessoas perguntam: Como foi trabalhar com Dustin? E conto uma espécie de meia verdade, como é trabalhar com ele. Devo-lhe tudo e aprendi tanto", explica, começando a chorar. 

"E depois paro de contar. E tenho este nó na garganta. Só eu sei toda a verdade. Assediava as pessoas e era um abusador, um bully", diz.

Para a atriz, o problema é que existe uma "cultura das celebridades".

"E uma pessoa que é boa em desporto ou em música não é obrigatoriamente uma pessoa correta, nem um ser humano fabuloso. As qualidades humanas de uma pessoa são diferentes do trabalho dela. E penso que isso é parte desta tragédia, explicou Rossetter.

"Ele é tão humano no trabalho dele, mas não tem essa humanidade na vida".

Kathryn Rossetter contou ainda que o Dustin Hoffman a assediou várias vezes quando trabalharam juntos na Broadway

Uma vez, terá mesmo tentado penetrá-la com os dedos, segundo palavras da atriz. 

A entrevista foi transmitida nos Estados Unidos esta terça-feira. Espera-se ainda um comentário da parte do ator.