This content is not available in your region

Exclusivo: Entrevista com mulheres que acusam Dustin Hoffman de assédio

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com NBC News
euronews_icons_loading
Exclusivo: Entrevista com mulheres que acusam Dustin Hoffman de assédio

É um dos grandes nomes de Hollywood. Dustin Hoffman venceu dois óscares da Academia para melhor ator em 1980 e 1989, numa carreira de 40 anos em teatro e cinema. 

Três das cinco mulheres que o acusaram recentemente de assédio sexual e de comportamentos abusivos, falaram, numa entrevista exclusiva, com a NBC News.

Cori Thomas diz que tinha apenas 16 anos

Uma delas foi a Dramaturga Cori Thomas, que contou ter sido vítima de Hoffman quando, em 1980, este se expôs num quarto de hotel, em Nova Iorque.

De acordo com Thomas, o ator é pai de uma amiga de Thomas. Depois de "um dia bem passado a três," Hoffman terá convidado a jovem, na altura com 16 anos, a esperar pelos pais dela num quarto com ele.

"Ele saiu da casa de banho, pouco depois, com uma toalha e deixou cair a toalha", explicou Thomas.

"Eu fiquei siderada. Nunca tinha visto um homem nú na minha vida e nunca tinha beijado ninguém," continuou.

Kathryn Rossetter, atriz e colega de Hoffman

Kathryn Rossetter era mais velha do que Cori Thomas quando trabalhou com Dustin Hoffman em "A Morte de um Caixeiro Viajante", uma produção da *Broadway *depois adaptada para o cinema. 

Fala num excelente ator, mas com quem era difícil trabalhar:

"As pessoas perguntam: Como foi trabalhar com Dustin? E conto uma espécie de meia verdade, como é trabalhar com ele. Devo-lhe tudo e aprendi tanto", explica, começando a chorar. 

"E depois paro de contar. E tenho este nó na garganta. Só eu sei toda a verdade. Assediava as pessoas e era um abusador, um bully", diz.

Para a atriz, o problema é que existe uma "cultura das celebridades".

"E uma pessoa que é boa em desporto ou em música não é obrigatoriamente uma pessoa correta, nem um ser humano fabuloso. As qualidades humanas de uma pessoa são diferentes do trabalho dela. E penso que isso é parte desta tragédia, explicou Rossetter.

"Ele é tão humano no trabalho dele, mas não tem essa humanidade na vida".

Kathryn Rossetter contou ainda que o Dustin Hoffman a assediou várias vezes quando trabalharam juntos na Broadway

Uma vez, terá mesmo tentado penetrá-la com os dedos, segundo palavras da atriz. 

A entrevista foi transmitida nos Estados Unidos esta terça-feira. Espera-se ainda um comentário da parte do ator.