Última hora

Última hora

"A UE não vai acabar", diz Steve Bannon

Em leitura:

"A UE não vai acabar", diz Steve Bannon

Tamanho do texto Aa Aa

O controverso e antigo diretor de campanha de Donald Trump, Steve Bannon, encontra-se de visita à Europa. Esta semana Bannon visitou a Hungria onde proferiu um discurso subordinado ao tema "O impacto da política América Primeiro na Europa Central".

Point of view

"Com o populismo vamos ver as pessoas com muito maior controlo sobre a sua soberania"

Steve Bannon Antigo diretor de campanha de Donald Trump

A euronews entrevistou Bannon a propósito das principais questões que afetam o Continente e para ficar a conhecer os seus objetivos para o futuro.

Bryan Carter, euronews: "Falou sobre um admirável mundo novo. Pode falar-me sobre a europa, a União Europeia, onde é que estará daqui a 10, 20 anos?

Steve Bannon: Será um conjunto de nações.

BC: Então acaba a União Europeia?

SB: Não, não, não. Penso que a União Europeia não vai acabar mas penso que se encontra numa via idêntica à dos Estados Unidos, onde os Estados-nação passam a integrar uma organização estéril. Penso que o que estamos a ver hoje, quando falo de um admirável mundo novo, será algo como, em primeiro lugar, com o populismo, vamos ver as pessoas com muito maior controlo sobre a sua soberania e cidadania. Quanto ao nacionalismo, penso que veremos um conjunto de nações robustas, a Hungria, a República Checa, a Alemanha e a França, e penso que isso é bom. As pessoas vão ter muito mais controlo direto sobre os seus países.

Durante a entrevista, Bannon falou sobre a admiração que sente por Donald Trump e Viktor Orban, atacando ainda a comunicação social e o que descreve como "a elite global".

O antigo conselheiro de Trump elogiou o novo governo italiano afirmando que a aliança entre a extrema-esquerda do Movimento 5 Estrelas e a extrema-direita representada pela Liga constitui um exemplo de como o populismo tem um espaço na política.