Última hora
This content is not available in your region

Os desafios do pós-guerra

Os desafios do pós-guerra
De  Euronews com APTN
Tamanho do texto Aa Aa

“1945: Derrota. Libertação. Novo começo” é o título de uma exposição que aborda os anos que se seguiram ao fim da Segunda Guerra Mundial. A mostra está patente ao público no Museu Histórico Alemão, em Berlim, e foi programada para coincidir com o 70° aniversário da Vitória sobre a Alemanha Nazi no dia 8 de maio.

A Alemanha começou a guerra e a Alemanha é responsável por muitos crimes.

A exposição traça o pós-guerra em 12 países e tenta ilustrar o estado em que se encontravam no fim do conflito.

Maja Peers, curadora da exposição:

“Para nós era importante mostrar como certas situações foram específicas nos diferentes países. Os desafios do pós-guerra em países como a Holanda, o Reino Unido, a União Soviética ou a Polónia foram diferentes ou houve também semelhanças? Por exemplo, na forma como lidaram com os colaboradores ou os presumíveis colaboradores.”

Na exposição pode ver-se como neste caso foram mais as semelhanças do que as diferenças. A vingança foi a nota dominante nos países libertados.

Os visitantes têm de imediato um choque com a crueza da Segunda Guerra Mundial: 13 milhões de mortos às mãos dos Nazis e 45 milhões de mortos durante o conflito.

Babette Quinkert, curadora da exposição:

“É sempre horrível enfrentar a extensão de crimes e a responsabilidade do Estado alemão, assim como a destruição que este país levou a outros estados. Mas é importante sublinhar este ponto de forma vincada aos mais jovens: a Alemanha começou a guerra e a Alemanha é responsável por muitos crimes.”

Na Alemanha existe pouca informação sobre o que aconteceu nos outros países durante o conflito e no pós-guerra. Poucos sabem, por exemplo, que mais de 90 por cento dos 13 milhões de vítimas Nazis eram de países da Europa de Leste, nomeadamente polacos, ucranianos e bielorrussos. A exposição está patente ao público até final de outubro.