Última hora

Bolshoi, um sonho que não conhece fronteiras

Bolshoi, um sonho que não conhece fronteiras
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Muitas meninas sonham em poder dançar no Ballet Bolshoi. Para a jovem norte-americana Harper Ortlieb, de 15 anos, esse sonho tornou-se realidade. Ela foi aceite na Academia do Ballet Bolshoi. em Moscovo.

Harper começou a aprender ballet numa escola de dança, na sua cidade, quando tinha 3 anos. Quando fez 11 anos foi aceite na Escola do Oregon Ballet Theatre, em Portland.

A academia Bolshoi tem 84 estrangeiros entre os seus 721 alunos, mas poucos são aceites ainda tão jovens como Harper, e poucos estão integrados no programa regular russo – uma formação cheia de autodisciplina e desafios físicos e mentais.

“Estou muito honrada por ter sido aceite aqui. Aprendi tanto em apenas meia dúzia de meses. Todos os dias há coisas a corrigir e aprender – Coloca mais força no pé, gira mais – E é isto que vamos ter para o resto da vida, mesmo quando formos profissionais. Tem sido muito difícil, mas com isto vem a força, e assim posso melhorar. Sinto que vim para cá para melhorar,” afirma a estudante de ballet, Harper Ortlieb.

Um total de 17 jovens norte-americanos estudam na academia Bolshoi. Alguns dos estudantes estrangeiros participaram no concerto da primavera deste ano, e Harper esteve entre as poucas que na sua classe foram escolhidas para participar.

“Preparámo-nos muito para este bailado, tem havido muitos ensaios, mas quando chego a casa questiono-me, não sei se consigo fazer isto . Mentalmente é difícil porque todos os dias te dizem que as coisas não estão bem. Mas sabes que a cada dia que passa estás melhor e que a cada correção aprendes mais,” revela a estudante de ballet, Harper Ortlieb.

A professora de Harper, Tatyana Maltseva, acredita que ela tem o que é preciso para ser uma bailarina clássica, possui não apenas as qualidades físicas e estéticas necessárias, mas a vontade de aprender.

“Reparámos em Harper, em Nova Iorque, durante o curso de Verão que aí realizámos. Percebemos que ela é uma menina muito dotada. Toda ela é ballet, inspiração. Quando as crianças são talentosas, independentemente da sua nacionalidade, elas são iguais na forma como abordam o que fazem. Ela é uma menina muito boa, estamos felizes por a ter aqui,” considera a professora de ballet, Tatyana Maltseva.

Além das aulas de dança, Harper tem aulas de russo todos os dias. Para as outras disciplinas, ela tem aulas via internet durante a noite e aos fins de semana. Aos domingos, o único dia de folga, ela e a mãe, aproveitam para explorar a cidade. Entretanto, já viram mais espetáculos no Teatro Bolshoi do que a maioria dos russos vai ver em toda a vida.

Se a jovem Harper quer ser uma das raras estrangeiras a receber um diploma da Academia de Ballet Bolshoi, ela sabe que tem mais três anos dificeis pela frente.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.