Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

"Mulheres de conforto": estudantes sul-coreanos rejeitam acordo com Japão

no comment

"Mulheres de conforto": estudantes sul-coreanos rejeitam acordo com Japão

Estudantes sul-coreanos manifestam fúria contra o acordo assinado com o Japão e relativo às chamadas “mulheres de conforto” – mulheres forçadas a trabalhar em bordeis japoneses durante a guerra.

O protesto foi levado a cabo por cerca de duas dezenas de estudantes por ocasião da conferência de imprensa que antecedeu a abertura de uma fundação financiada pelo governo japonês para apoio às vítimas de escravatura sexual.

Estima-se que até 200 mil mulheres tenham sido forçadas a prestar serviços sexuais a soldados japoneses durante a Segunda Guerra Mundial, muitas dessas mulheres seriam coreanas.

Em dezembro do ano passado, Seul e Tóquio chegaram a acordo para resolverem esta questão que inclui um pedido de desculpas do governo japonês assim como 7,47 milhões de euros para apoio das sobreviventes.

Mais vídeos No Comment