Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Os edifícios inteligentes de La Joliette, Marselha

Os edifícios inteligentes de La Joliette, Marselha
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Marselha volta ao mediterrâneo. A segunda maior cidade francesa não pára de crescer, num desenvolvimento urbano que implica também o crescimento das necessidades energéticas.

Na costa da Provença, o projeto Massileo, financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) da União Europeia, procura alternativas sustentáveis, com resultados impressionantes.

O projeto permite que energia gerada a partir das correntes de água do mar seja utilizada para gerar água quente nos difícios do bairro de La Joliette.

São utilizadas técnicas nunca antes desenvolvidas a esta escala. O bairro de La Joliette conta com 2,7 hectares, incluindo hotéis, zonas residenciais e escritórios.

Até agora, cerca de 700 pessoas beneficiam e contribuem para a existência deste sistema sustentável e inteligente.

Graças aos sistemas do projeto Massileo, os edifícios do bairro conseguem realizar transferências de energia entre eles.

Romain Houke é gestor de projeto na empresa Eiffage. Explicou à Euronews que vários dos colegas que começaram a trabalhar nos edifícios inteligentes parecem ter-se tornado mais amigos do ambiente:

"Tenho a sensação de que, quando vários colegas decidiram mudar-se para este edifício inteligente, tornaram-se mais sensíveis aos temas relacionados com ecologia. Começaram a reclicar, a gastar menos papel, a apoiar campanhas para proteger a natureza... sentem-se mais próximos do meio ambiente."

Novas energias e novas formas de gestão. Em La Joliette, os vizinhos tentam comparar os gastos e saber quem consume menos. Laurent, o porteiro do condomínio explicou-nos como tudo funciona:

"Cada pessoa tem um intercomunicador em casa. Mas que tem várias funções. Permite mesmo formar as pessoas para gastarem menos energia, desde a eletricidade à luz, fichas elétricas, água fria e mesmo o aquecimento."

Uma fatura energética mais económica e energias sustentáveis. O projeto Massileo é seguido de perto por várias regiões europeias.

Smart Regions - Massileo project