Última hora
This content is not available in your region

Ativistas protestam em Bruxelas contra criminalização do aborto na Polónia

euronews_icons_loading
Ativistas protestam em Bruxelas contra criminalização do aborto na Polónia
Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de ativistas protestou, esta segunda-feira, em Bruxelas, contra o projeto-lei que está a ser discutido pelo governo na Polónia e que proíbe o aborto em caso de anomalia irreversível do feto.

A lei polaca permite a interrupção da gravidez apenas quando a vida do feto ou da mulher estão ameaçadas ou quando a gravidez resulta de violação ou incesto.

"As polonesas não estão sozinhas" foi a mensagem deixada pelos ativistas.

Gosia Wochowska, ativista polaca diz, "se esta lei for aprovada, irá fazer com que sejamos mais marginalizadas do que somos no momento. Sentimo-nos cidadãos de segunda categoria, cujos direitos não estão protegidos. Somos ameaçados pelos legisladores e isso não está certo."

As ativistas receiam que com esta restrição o aumento de abortos ilegais aumente, bem como os riscos para a saúde e a vida das mulheres. Por isso, pedem às instituições europeias que pressionem o governo dos países onde o direito ao aborto e o direito das mulheres estão ameaçados.

"Devemos batalhar para que os deputados europeus coloquem no programa eleitoral de 2019 a defesa dos direitos sexuais e reprodutivos, e a defesa dos direitos das mulheres, incluindo o direito à interrupção da gravidez ", afirma Sylvie Lausberg, presidente do Conselho Francófono de Mulheres.