Última hora

Última hora

Business Line: Cannes, Tesla e multimilionários

Business Line: Cannes, Tesla e multimilionários
Tamanho do texto Aa Aa

Nesta edição de Business Line, o barómetro global de negócios, desta vez a partir do Centro Financeiro Internacional do Dubai, trazemos-lhe reportagens sobre o MIPIM, a feira do imobiliário e do investimento internacional, em Cannes.

Em Cannes, na Riviera francesa, 26 mil promotores imobiliários e urbanistas participaram no evento MIPIM, vendido como o líder do mercado imobiliário mundial.

Cannes, zona de recreio dos ricos e famosos, uma das jóias da Côte d'Azur - é, uma vez por ano, a anfitriã do MIPIM - a feira do imobiliário e do investimento internacional.

Este ano, o MIPIM celebra o 30° aniversário. É o maior evento imobiliário do mundo. Líderes do setor de mais de 100 países vêm a Cannes fazer contactos e negócios.

Em exibição estão 108 projetos imobiliários de 30 países - e o evento anual tornou-se um sítio para as cidades e os líderes do mercado atraírem investimento e parceiros.

"É uma boa plataforma para a França e para a Europa se mostrarem, porque a presença europeia lidera, já que cobrimos toda a Europa, desde Moscovo a Lisboa. Todos eles mostram o melhor, em termos de desenvolvimentos imobiliários da cidade, ao resto do mundo.", admite Filippo Rean, da organização do MIPIM.

Uma das cidades globais que está a expandir a sua presença é o Dubai, que se tornou uma "cidade parceira" do MIPIM.

"Viemos no ano passado como visitantes ao MIPIM e ficámos muito contentes por ver pessoas de todo o mundo a visitar o evento. Portanto, decidimos este ano fazer parte do MIPIM com os nossos parceiros", admite Majid Sager al Marru, agente imobiliário em Dubai.

"Aqui estão os jogadores-chave do setor. As pessoas conhecem o Dubai - sabem que é um um local fantástico para visitar, que é divertido e seguro. Penso que agora as pessoas têm de perceber que é altura de investir no Dubai", diz Nadimeh Mehra, vice-presidente do distrito 2020.

Dubai South

Entre as oportunidades de investimento está a "Dubai South", uma cidade pensada em torno daquele que será o maior aeroporto do mundo.

"Dubai South é do tamanho do centro de Hong Kong. Tem 8 bairros principais. Há bairros de propriedade livre onde a propriedade estrangeira pode chegar até aos 100 por cento. Portanto, a razão pela qual estamos a desenvolver complexos residenciais é criar bairros para as pessoas que vão trabalhar e mudar-se com as suas famílias para o Dubai South", Mohammed alawadhi, agente imobiliário do Dubai South.

É em "Dubai South" onde se vai realizar a Expo 2020.

"A Expo 2020 está a construir uma enorme quantidade de infraestruturas. Tudo vai estar concluído em outubro deste ano, o que é bom para o mercado imobiliário. Por isso, a Siemens está a mudar a sua sede global de logística de Munique para o distrito 2020 depois do evento, bem como a Accenture, que vai abrir um centro digital.", diz Nadimeh Mehra, vice-presidente do distrito 2020.

Não é apenas o festival de Cinema de Cannes que tem direito a passadeira vermelha. A famosa passadeira também é desenrolada para os 26 mil delegados que vão participar no evento, durante os quatro dias.

Muitos vêm todos os anos para contatarem com as pessoas do setor e continuam a fazer negócios ao longo do ano.

TESLA - O futuro dos elétricos

Tem sido um mês complicado para a fabricante de automóveis elétricos. A Tesla esforça-se para entregar o modelo 3 a um preço adequado ao mercado de massas, mas as tentativas para cortar os custos podem prejudicar os trabalhos.

Apenas a alguns dias depois de anunciar que fecharia a maioria das lojas para cortar custos, a empresa mudou de ideias. Em vez disso, decidiu manter a maioria delas e aumentar o preço da maioria dos seus veículos em cerca de 3%. Um aumento que surgiu algumas semanas depois de ter cortado os preços.

A TESLA anunciou que uma versão do modelo 3 Sedan estaria disponível a partir de 31.000 euros, mas os analistas questionam-se se será lucrativo.

"A empresa deve ter o seu momentum no final do ano, quando tiverem mais vendas para este modelo 3. Se continuar a haver perdas, acho que haverá muitas perguntas. O que eu quero dizer é que eles vão precisar chegar ao ponto em que esse carro vai financiar os seus futuros produtos. Se esse carro não se sair bem, e eles não estiverem no escuro, isso vai levantar muitas perguntas sobre a viabilidade futura da Tesla ", admite Jessica Caldwell, analista.

As mudanças de ideias não transmitiram confiança aos investidores. Mesmo um dia depois de terem apresentado o modelo Y. As ações caíram 5%.

A esperança parece estar nos desportivos elétricos.

"Neste momento, os crossovers e os SUVs representam mais de 50% das vendas. Estão basicamente a vender o dobro que os sedans standard, mas acho que o Modelo Y será eventualmente um dos modelos mais vendidos.", admite o diretor executivo da Kelley Blue Book, Michael Harley.

Com uma fábrica nova de 865 mil metros quadrados que vai ficar pronta este ano, em Xangai, a Tesla pode ser capaz de explorar o mercado de veículos elétricos em rápida expansão na China, como um fabricante local.

Estarão os mais ricos do mundo a deixar de ser tão ricos?

A Forbes publicou a lista anual de multimilionários mundiais e acreditem ou não, em 2018, alguns dos super ricos estão a sentir o aperto.

Os multimilionários, como um todo, perderam um pouco da sua riqueza em 2018, mas a 'nata da nata' ainda está no topo, de acordo com a 33ª lista anual de multimilionários da Forbes.

Há 2 153 bilionários na lista, abaixo dos 2 208 do ano passado. O seu património líquido total está estimado em 7,7 mil milhões de euros, face a 8 mil milhões no ano passado.

"Há uma contestação contra estas pessoas, por causa da desigualdade de riqueza que vemos no mundo. A razão pela qual estes multimilionários não estão a ir bem é porque ninguém está imune às forças do mercado", diz Luisa Kroll, da Forbes.

Com um património líquido de 115 mil milhões de euros, Jeff Bezos encabeçou a lista novamente, mas o seu processo iminente de divórcio pode pôr fim a esse reinado.

"A sua esposa MacKenzie, que em breve será sua ex-esposa, foi, inicialmente, contabilista da Amazon, e tendo em conta as leis no estado de Washington, ela pode vir a ficar com metade da sua participação na Amazon. Se isto acontecer, ele deixará de ser o número um e ela seria a mulher mais rica do mundo", diz Luisa Kroll, da Forbes.

MacKenzie e Jeff Bezos

A Forbes diz que a China tem um terreno acidentado para multimilionários.

"Houve 102 saídas chinesas este ano. Houve também o maior número de recém-chegados. Houve 44 recém-chegados. Então, o que se vê são algumas pessoas a ficarem super ricas. O recém-chegado mais rico da lista é chinês. Mas também se vê fortunas a caírem rapidamente". admite Luisa Kroll, da Forbes.

Bill Gates e Warren Buffett ficaram em 2º e 3º lugar, respetivamente. Gates viu o seu património aumentar para 85 mil milhões de euros, enquanto Buffet perdeu 1,3 mil milhões.