A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Shkoon, a banda que funde folclore árabe e música eletrónica europeia

Shkoon, a banda que funde folclore árabe e música eletrónica europeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Uma fusão do folclore tradicional árabe com a música eletrónica ocidental. É assim que a banda sírio-alemã Shkoon se apresenta em palco, onde gosta de dar asas ao improviso.

Os sírios Ameen khayer e Maher Al-Kadi não falavam a mesma língua do germânico Thorben Beeken, mas encontraram na música um lugar comum.

Ameen chegou a Hamburgo em 2015 como refugiado da guerra síria, mas quis mostrar pela música que era mais do que isso.

"O projeto começou desde o início com uma mensagem. A mensagem de que eu não sou apenas um refugiado. E todas as músicas tocadas, folclóricas ou outras, são sobre memórias pessoais, eventos que um dia aconteceram comigo... um amigo que perdi, uma casa que foi destruída, um tio que morreu ou um tio que ficou doente. Essa é a história", conta Ameen.

O sucesso na Alemanha desde que formaram a banda em dezembro de 2015 é grande. No entanto, é difícil dar o salto internacional.

Ameen Khayer tem um passaporte de refugiado que não é aceite em todos os países.

Agora, estão a fazer uma tournée internacional pelos países que os aceitam receber, atraindo multidões e lotando concertos, como aconteceu recentemente no Líbano.

"O nosso primeiro espetáculo a sério foi no Fusion Festival, na Alemanha, que é uma coisa enorme e nós nem sabíamos o que estávamos a fazer naquela época. Por isso, ainda gostamos de correr atrás de tudo o que está a acontecer, o que é ótimo", sublinha Thorben Beeken.

Em 2016, o violinista Maher Al-Kadi juntou-se à banda, depois de ter sido convidado por Ameen e Thorben a improvisar com eles em palco. "A minha jornada com os Shkoon tem sido louca. A vida mudou muito rápido, mesmo que ainda estivéssemos a fazer o que queríamos e o que gostávamos. Continuámos a chegar às pessoas e o numero de fãs cresceu dia após dia", explica.

Os Shkoon vão fazer uma digressão pela Alemanha durante o verão e contam ainda atuar em setembro na Grécia, depois de já terem tocado em França, Dinamarca, Holanda, Líbano e Jordânia.