Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Empreender na economia espacial - a expansão da fronteira europeia

Empreender na economia espacial - a expansão da fronteira europeia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Empreender na economia espacial - a expansão da fronteira europeia

Nesta edição de "Business Planet" exploramos o número crescente de oportunidades de negócio para pequenas empresas e startups inovadoras a trabalhar na economia espacial europeia em desenvolvimento.

Em tempos sob a alçada de governos nacionais e de agências espaciais, os avanços na tecnologia, os custos de entrada mais baixos e um novo espírito empreendedor significam que o espaço é agora um lugar para a iniciativa privada.

Quer se trate da comunicação global ou de ajudar simplesmente os agricultores a cultivar melhor os alimentos, o espaço oferece um número infinito de oportunidades para negócios capazes de desenvolver novas tecnologias e serviços inovadores.

Apoiar a economia espacial europeia

Localizada em Varsóvia, a PIAP Space é uma empresa que aproveita ao máximo o potencial da economia espacial europeia em crescimento.

Criada em 2017, desenvolve sistemas avançados de robótica e veículos de exploração planetária. A empresa também está a desenvolver uma pinça para ser usada em missões e servir os satélites em órbita.

Como parte integrante de um grande cluster estratégico de investigação chamado PERASPERA, a empresa conseguiu receber financiamento ao abrigo do programa de investigação e inovação da União Europeia Horizonte 2020. Uma conquista que o diretor-executivo da PIAP Space, Mateusz Wolski, considera ser crucial para o crescimento da empresa: "O apoio do cluster de robótica da União Europeia permitiu-nos começar o desenvolvimento da pinça robótica de apoio aos satélites e ligou-nos a várias empresas europeias do setor aeroespacial."

"Um grande hub espacial de inovação na Europa"

A PIAP Space é apenas uma pequena parte a economia espacial europeia em crescimento, que já emprega quase 250 mil pessoas.

Os sistemas de navegação por satélite Galileu, Copérnico e EGNOS (European Geostationary Navigation Overlay Service) já proporcionam informação e serviços que facilitam diariamente a vida de milhões de pessoas.

Em entrevista à Euronews, Tomasz Husak, o chefe de gabinete da comissária europeia Elżbieta Bieńkowska (Mercado Interno, Indústria, Empreendedorismo e PME's) lembrou: “Quem é que consegue imaginar a vida atual sem navegação por satélite ou observação da Terra? Graças a isso podemos alugar bicicletas e ter acesso a informações muito precisas a partir do espaço. A Europa oferece sinais ou dados a empresas que podem criar valor real e isto também oferece um novo mercado para empresas que são ativas em satélites, software e lançadores."

Além das ambições de fazer frente aos desafios da atualidade, como as alterações climáticas, a Comissão Europeia diz que um dos objetivos também passa por manter e aumentar ainda mais a liderança do velho continente no espaço, estimulando a inovação e criando empregos de alta-tecnologia.

“A Europa é uma potência mundial e assim queremos permanecer", explicou Husak. O chefe de gabinete acrescentou: "Ao longo dos últimos sete anos investimos mais de 12 mil milhões de euros no setor espacial e queremos investir 16 mil milhões no novo quadro financeiro. Nenhum dos Estados-membros, de forma isolada, consegue ter semelhante nível de investimento. Queremos continuar, criar novos programas, que vão dar resposta a novas realidades que as empresas esperam de nós. Basicamente, queremos criar uma grande hub espacial de inovação na Europa."

Uma política espacial da União Europeia repleta de ambições tão grandes quanto a investigação espacial.

Tomasz Husak, chefe de gabinete da comissária europeia Elżbieta Bieńkowska

A economia espacial europeia em resumo

• A tecnologia espacial, dados e serviços tornaram-se indispensáveis na vida das pessoas e têm um papel estratégico essencial para a Europa.

• O velho continente tem uma forte indústria espacial e os programas espaciais - Copérnico, EGNOS e Galileu - já prestam serviços úteis para milhões de pessoas.

• A economia espacial da União Europeia emprega mais de 200 mil pessoas e estima-se um valor compreendido entre os 53 e os 52 mil milhões de euros em 2017. Os serviços proporcionados através do espaço alimentam, neste momento, 6-9% da economia.

Links úteis

Política espacial da UE

Programa espacial da UE

Horizonte 2020

Imagens: Cortesia da Agência Espacial Europeia e NASA