Última hora
This content is not available in your region

Falhas levaram a queda de Boeing da Lion Air

euronews_icons_loading
Falhas levaram a queda de Boeing da Lion Air
Direitos de autor  REUTERS/Willy Kurniawan/Archivfoto
Tamanho do texto Aa Aa

A queda do avião da Lion Air, em outubro do ano passado, que matou 189 pessoas deveu-se a um conjunto de falhas no Boeing 737 MAX 8, na manutenção e na formação dos pilotos.

As conclusões foram apresentadas num relatório com mais de 300 páginas elaborado pelo Comité Nacional de Segurança em Transportes da Indonésia.

Os investigadores concluíram que a aeronave caiu porque os pilotos não foram formados para responder, de imediato, a falhas no sistema de controlo automatizado do Boeing 737 MAX 8.

Segundo o relatório, o sistema, conhecido por MCAS, tinha apenas um sensor de ângulo de ataque que fornecia informações erradas, empurrando automaticamente o nariz do avião para baixo.

O voo da Lion Air, que ligava Jacarta à ilha da Sumatra, despenhou-se no Mar de Java poucos minutos depois de ter descolado.

Há poucos dias a Boeing disse ter resolvido os problemas com o sistema MCAS e espera que o avião Max 737 regresse aos céus antes do final do ano.