Última hora
This content is not available in your region

Cinemas em crise face à Covid

euronews_icons_loading
Cinemas em crise face à Covid
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Entre salas de cinema obrigadas a fechar portas, estreias adiadas e produções interrompidas, a indústria do cinema continua profundamente afetada pela pandemia de coronavírus.

A cadeia britânica CineWorld anunciou esta semana o fecho temporário das suas salas no Reino Unido e nos Estados Unidos.

No território norte-americano, apesar dos esforços de centenas de empresas que se associaram para criar a plataforma CinemaSafe para tentar convencer o público a regressar de forma segura às salas, a frequentação manteve-se baixa.

Apesar do cancelamento da maioria dos festivais da sétima arte, a Festa do Cinema de Roma pretende abrir as portas de 15 a 25 de outubro.

Laura Delli Colli, presidente da Festa do Cinema de Roma:"Penso que o nosso principal objetivo é dar uma mão ao cinema, porque é uma arte, mas também uma indústria forte, que está atualmente a sofrer. Penso que é importante estarmos aqui e que, este ano, este é o nosso principal valor."

Muitos filmes viraram simplesmente as costas às salas de cinema, como a mais recente animação da Pixar, "Soul", que a Disney já anunciou que irá estrear diretamente na sua plataforma de "streaming".

Em Portugal, os cinemas registaram uma quebra de 71%, entre janeiro e setembro deste ano.