Última hora
This content is not available in your region

Até onde pode ir uma mãe superprotetora?

Até onde pode ir uma mãe superprotetora?
Tamanho do texto Aa Aa

Até onde pode ir uma mãe superprotetora? Até à Califórnia para surfar com o filho. “Ride” é a segunda longa-metragem escrita e realizada por Helen Hunt. A atriz norte-americana incarna também o papel principal.

Tive a ideia para o filme quando ouvi a expressão 'mãe futebol'. No Canadá, diz-se 'mãe-hóquei' e em Los Angeles, diz-se 'mãe surf'. Refiro-me às mães que estão curvadas a olhar para os filhos a jogarem. Pensei em usar essa imagem e invertê-la, pondo as mulheres em campo ou na água.

“Tive a ideia para o filme quando ouvi a expressão ‘mãe futebol’. No Canadá, diz-se ‘mãe-hóquei’ e em Los Angeles, diz-se ‘mãe surf’. Refiro-me às mães que estão curvadas a olhar para os filhos a jogarem. Pensei em usar essa imagem e invertê-la, pondo as mulheres em campo ou na água. É esse o ponto de partida do filme”, contou Helen Hunt.

“Quando fiz o meu primeiro filme, não queria fazer parte do elenco e depois acabei por fazê-lo. Desta vez nem sequer entrei nesse jogo porque pensei logo que não encontraria um ator que aguentasse o que eu aguentei. Estive no mar nove horas seguidas. Não podemos pedir tal sacrifício a um ser humano civilizado”, acrescentou a atriz norte-americana.

“Ride” chega às salas de cinema portuguesas a 17 de Setembro.