A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Comissão Europeia apresenta nova estratégia para setor da aviação

Comissão Europeia apresenta nova estratégia para setor da aviação
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Em nome de um impulso para a economia do bloco comunitário, a Comissão Europeia apresentou a nova estratégia para o setor da aviação. Das prioridades, elencadas esta segunda-feira, consta ainda o fortalecimento da base industrial e o reforço da posição de liderança da União Europeia à escala mundial.

Também se deverão impulsionar acordos externos com os principais países e regiões do mundo, atualizando, ao mesmo, tempo as normas de segurança.

A Comissária Europeia dos Transportes, Violeta Bulc, diz que os cidadãos também saem a ganhar com o plano de ação que descreve como “completo e ambicioso.”

“Apoiamos os cinco objetivos chave da Comissão Europeia. Primeiro crescimento, emprego, investimentos para melhorar a base industrial na Europa, para criar uma União Energética europeia juntamente com um enfoque sistémico para a alteração climática”, sublinhou Violeta Bulc.

O comissário responsável pela pasta da Energia e vice-presidente da Comissão, Maroš Šefčovič, lembrou que um “setor aeronáutico competitivo e eficiente é fundamental para o crescimento da Europa”, mas não deixou de referir o compromisso com uma “aviação sustentável”: “Nesta indústria trabalham quase cinco milhões de pessoas. Estamos a falar de uma contribuição de centenas de milhões de euros para o PIB europeu por ano. Também sentimos que existe um aumento da competitividade mundial e precisamos de preparar a indústria europeia para nos mantermos no topo.”

Na União Europeia a aviação emprega cerca de dois milhões de pessoas. Em 2035 o tráfego aéreo deverá alcançar 14,4 milhões de voos, 50% mais do que em 2012.