A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

A evolução humana no Museu Nacional da Geórgia

A evolução humana no Museu Nacional da Geórgia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Achados arqueológicos, ossos fossilizados e artefatos que ilustram quase dois milhões de anos de história, no Museu Nacional da Geórgia. Foram descobertos mais de 500 locais paleolíticos na Geórgia e Dmanisi, a sudoeste da capital Tbilisi, é considerado como sendo um dos mais significativos.

Os cientistas encontraram o crânio mais completo até ao momento, em Dmanisi. Foi encontrado ao lado dos restos de outros ancestrais humanos. Segundo Nicolas Toth, um dos diretores do Instituto da Idade da Pedra: “Este local é a primeira prova da deslocação dos seres humanos para fora de África. Utensílios de pedra muito simples, cérebros com um terço do tamanho dos humanos contemporâneos, mas mesmo conseguiram existir num ambiente com grandes felinos, hienas e outros animais perigosos. É absolutamente incrível.”

Os crânios – que permitem compreender melhor o crânio humano – em exibição no Museu Nacional da Geórgia até setembro de 2017.