Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Rose McGowan: "Weinstein violou-me"

Rose McGowan: "Weinstein violou-me"
Tamanho do texto Aa Aa

Rose McGowan, uma das atrizes que acusam Harvey Weinstein, diz agora claramente que o produtor a violou. Um dos casos mais antigos, sabia-se que tinha sido abafado através de um acordo, mas os contornos não eram conhecidos. A declaração foi feita num tweet, onde diz também que o líder dos estúdios Amazon, Roy Price, sabia de tudo e não fez nada. Price foi depois suspenso.


Também no Twitter, McGowan iniciou uma campanha para que toda a administração da Weinstein Company, segundo ela cúmplice dos abusos, se demita:


Carey Mulligan, que encarnou a luta das mulheres em “As sufragistas”, solidarizou-se com as atrizes que estão a denunciar Weinstein: “Ainda bem que está tudo a saber-se, agora, e que todas estas mulheres estão a ter a coragem de denunciar. Esperemos que isso faça as pessoas com este tipo de posição pensar duas vezes antes de abusarem do poder desta forma horrível. Esperemos que seja o fim deste tipo de abusos”.

Entretanto, Jane Fonda e Emma Thompson foram a mais recentes vozes a juntar-se ao coro de condenações ao produtor, acusado de vários episódios de assédio e agressão sexual ao longo de décadas.

“Ainda bem que se fala disso, agora. Está longe de ser um caso único em Hollywood. É comum em todos os países e em todas as áreas, incluindo nas empresas e na política. Há muitos homens a sentir-se no direito de fazer esse tipo de coisas, é uma epidemia. Só se fala disso quando são famosos e poderosos como o Harvey”, disse Fonda, numa entrevista à BBC.

A atriz de “Barbarella” foi, ao mesmo tempo, criticada por saber da história e ter mantido o silêncio. Na entrevista, admitiu que sabia há vários anos das alegações contra Harvey Weinstein.


Para Emma Thompson, “este homem é a ponta de um iceberg. Não o podemos classificar como um viciado em sexo. É um predador, o que é diferente. Um dos grandes problemas da forma como os nossos sistemas funcionam é o facto de haver tanta gente a fazer vista grossa. Houve um milhão de oportunidades desperdiçadas de denunciar o comportamento nojento deste homem”.