Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Ativado o Artigo 155: E agora?

Ativado o Artigo 155: E agora?
Tamanho do texto Aa Aa

O Governo de Madrid ativou, pela primeira vez na história do país, o Artigo 155 da Constituição Espanhola que lhe permite assumir a regência de uma região, neste caso, a Catalunha.

Mariano Rajoy dissolveu o Parlamento catalão e convocou eleições regionais.

A aplicação das medidas tem sido objeto de debate entre os constitucionalistas. Alguns questionam a legalidade das ações tomadas nos últimos dias.

A euronews entrevistou o professor de Direito Constitucional, Antonio Torres del Moral, da Universidad Nacional de Educación a Distancia

“Do ponto de vista jurídico, a Generalitat (Governo catalão) da Catalunha reagirá ao desafiar praticamente todas as medidas que o Estado central tomar. Pode desafiar, por exemplo, Madrid convocando as eleições porque, em princípio, isso é feito pelo Presidente da região autónoma, mas como o Governo catalão está suspenso, é o Governo central que está a convocar eleições “.

“Em circunstâncias normais, o Tribunal Constitucional precisaria de um ano e meio, mas, nestas circunstâncias, o Tribunal Constitucional decide em 48 horas porque está a funcionar em permanência e dá prioridade a estes problemas, e detrimento de todos os outros.”

“Certamente haverá processos judiciais mais tarde. A decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia pode obrigar o Estado espanhol a modificar a sua política”.