Última hora

Última hora

Festival de Paredes de Coura substitui Björk por Arcade Fire

Em leitura:

Festival de Paredes de Coura substitui Björk por Arcade Fire

Canadianos atuam num Campo Pequeno esgotadoi em abril e regressam em agosto
@ Copyright :
Anders Jensen-Urstad
Tamanho do texto Aa Aa

Os Arcade Fire vão atuar na edição deste ano do festival Paredes de Coura, marcado para agosto. A banda canadiana sobe ao palco no dia em que deveria atuar Björk, anunciou a organização, horas depois de ter revelado a indisponibilidade da islandesa se apresentar no Minho.

O grupo liderado pelo casal Win Butler e Régine Chassagne já tem um concerto marcado este ano em Portugal, a 23 de abril, no Campo Pequeno, o qual já está esgotado. Quem não conseguiu bilhete e não quer perder a apresentação ao vivo de "Everything Now", o novo álbum dos canadianos, pode agora faze-lo no festival Paredes de Coura, a 18 de agosto.

A 25.ª edição do festival minhoto decorre de 15 a 18 de agosto. Já confirmados, além agora dos Arcade Fire, estão os norte-americanos Fleet Foxes (atuam a 16 de agosto), os ...And You Know Us By the Trail of Dead (17 de agosto), os Big Thief (15 de agosto).

Os Arcade Fire estrearam-se em Portugal exatamente no Festival de Paredes de Coura em 2005, ano em que atuaram também, entre outros, Nick Cave & the Bad Seeds, Foo Fighters, Juliette (Lewis) & the Licks, Pixies, !!! (Chk Chk Chk) e Queens of the Stone Age.

Daí para cá, os canadianos já atuaram várias vezes em Portugal. A mais recente em 2016, no festival Alive.

O grupo editou no ano passado o "Everything Now", o quinto álbum de estúdio, gravado entre New Orleans, Paris e Montreal.

"Everything Now" conta na ficha técnica com vários coprodutores, entre os quais Thomas Bangalter, dos Daft Punk, Steve Mackey, dos Pulp, e Geoff Barrow, dos Portishead, e uma longa lista de intérpretes convidados, como Owen Pallet - que assina todo os arranjos de cordas.

Dos Arcade Fire, formados em 2001, fazem parte Win Butler, Will Butler, Régine Chassagne, Jeremy Gara, Tim Kingsbury e Richard Reed Parry.

Mais sobre Cult