Última hora

Última hora

Trump e Kim com versões diferentes sobre cimeira falhada

Trump e Kim com versões diferentes sobre cimeira falhada
Direitos de autor
KCNA via REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

Estados Unidos e Coreia do Norte deixam a porta aberta ao diálogo, entre trocas de acusações sobre quem foi o responsável pelo fracasso da cimeira entre Donald Trump e Kim Jong-Un em Hanoi, no Vietname.

Na conferência final do encontro, onde acabou por comparecer sozinho, o presidente norte-americano afirmou que "às vezes é preciso virar as costas e esta foi uma dessas vezes". Trump disse que Pyong yang "queria basicamente o levantamento da totalidade das sanções e [os Estados Unidos] não podiam fazê-lo".

A Coreia do Norte diz ter pedido apenas o levantamento "parcial" das sanções e, num feito raro, o chefe da diplomacia Ri Yong Ho convocou os jornalistas de vários países para explicar a versão norte-coreana.

A sua vice-ministra, Choe San Hui disse que Kim Jong-Un "não conseguiu perceber a forma como os norte-americanos lidam com as negociações" e acrescentou que "apesar [de Pyongyang] ter proposto um acordo inédito para desmantelar a totalidade das instalações nucleares em Yongbyon, o governo norte-americano continua sem querer levantar parte das sanções". Choe San Hui avisou que o líder norte-coreano "pode perder a intenção de continuar as negociações com os Estados Unidos".

Ainda assim e apesar da falta de resultados em Hanoi, a agência oficial norte-coreana KCNA indicou que Donald Trump e Kim Jong Un tiveram discussões "francas e bastante construtivas" e que o líder norte-coreano propôr um novo encontro.