Última hora

Última hora

Cultura para sarar as feridas de guerra na Bósnia-Herzegovina

Cultura para sarar as feridas de guerra na Bósnia-Herzegovina
Tamanho do texto Aa Aa

Sarajevo é o centro político, social e cultural da Bósnia-Herzegovina e tem uma longa e rica história de diversidade. Mas a cidade é também um símbolo da guerra bósnia – encontram-se vestígios em toda parte. Mais de duas décadas depois, a reconciliação ainda é um processo difícil.

Elma Hašimbegović, diretora do Museu Nacional da Bósnia-Herzegovina, explica que "existem três etnias nacionais e três grupos étnicos que baseiam as suas narrativas e a construção da identidade nacional na guerra. Nesta sociedade, tudo faz com que os jovens se tornem nacionalistas profissionais."

A Cultura escreve-se com muitos instrumentos na Bósnia-Herzegovina

Divanhana é uma banda bem sucedida de folk Sevdah, música com raízes medievais. A banda foi fundada no início de 2009 por um grupo de jovens estudantes da Academia de Música de Sarajevo.

Neven Tunjić, um dos músicos dos Divanhana, explica que quiseram valorizar as raízes. "Tivemos um grande intervalo artístico na nossa história recente, nos anos 90, por causa da guerra. Depois, enquanto jovens, sentimos a necessidade de valorizar e promover a música tradicional da Bósnia-Herzegovina com arranjos modernos," afirma.

Haad leva a moda bósnia aos palcos internacionais

A assinatura de Adnan Hajrulahović Haad é reconhecida internacionalmente. É um dos estilistas mais emblemáticos da Bósnia-Herzegovina. Até Angelina Jolie tem um vestido feito por ele.

"Tento sempre colocar elementos tradicionais no meu design de uma forma que se ligue com uma geração jovem, porque a tradição também é sobre identidade e se não mantivermos as nossas raízes originais, perderemo-nos no mercado global", explica Haad.

Cooperação Regional precisa-se

O Conselho de Cooperação Regional é um forum internacional que envolve 13 Estados da Europa Oriental com o objetivo de impulsionar o crescimento através de uma ação concertada. Para Majlinda Bregu, secretária-geral da organização, "a cultura pode unir todos os valores que foram negligenciados", uma vez que partilham a história e as raízes europeias.

De Sarajevo para o mundo, à boleia do Youtube

Dubioza Kolektiv é um grupo de rock bósnio. São conhecidos pela mistura de estilos, do hip hop ao reggae, do dub à eletrónica. Definem as suas canções como politicamente conscientes e alguns dos seus vídeos têm mais de 10 milhões de visualizações no youtube.

Brano Jakubović encontra no posicionamento político a resposta para o sucesso do coletivo. É um país jovem e uma sociedade jovem, por isso penso que é muito importante ser politicamente ativo. Decidimos desde o início que seríamos politicamente ativos, participando sempre nos protestos e até organizando os protestos. Tentamos ter um papel na sociedade civil em geral," afirma.

Fazer pontes com o hip-hop

No clube de música SOUND WAVE, em Sebrenica, as rappers belgas Nephtys e Gloria Boateng juntam-se à estrela de rap bósnio Frenkie e a outros artistas sérvios. Alguns destes artistas podem ser vistos no "Balkan Trafik! Festival", em Bruxelas, no final de abril.

3.16 itv (ENGLISH) ADNAN HAMIDOVIĆ A.K.A. FRENKIE, RAPPER:

Frenkie explica o fenómeno: "nos Balcãs, o hip hop foi o primeiro a ir à Sérvia e à Croácia e trazer-nos artistas. Fomos os primeiros a bater à porta e a construir as pontes que tinham sido destruídas."