A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

"Breves de Bruxelas": Lagarde, Itália e clima

"Breves de Bruxelas": Lagarde, Itália e clima
Direitos de autor
Francois Lenoir
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Nomeada numa cimeira da União Europeia, em julho, Christine Lagarde deverá suceder a Mario Draghi na liderança do Banco Central Europeu, a 1 de novembro.

A ex-diretora do Fundo Monetário Internacional esteve presente, quarta-feira, numa audição na comissão dos Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu.

Os eurodeputados têm direito a dar um parecer, embora esta consulta não seja vinculativa, já que a aprovação efetiva se faz ao nível dos ministros das Finanças da União Europeia, numa reuniao agendada para outubro.

Este é o tema de abertura do programa "Breves de Bruxelas", que passa em revista a atualidade comunitária. Em destaque estão, também, as seguintes notícias:

  • A Itália escolheu Paolo Gentiloni para membro da nova Comissão Europeia, liderada por Ursula von der Leyen. Gentiloni foi o primeiro-ministro de Itália de 2016 até 2018. O escolhido é um fundador do Partido Democrático, que se aliou ao Movimento 5 Estrelas para formar um novo governo liderado por Giuseppe Conte.
  • A Agência Europeia do Ambiente avisa que os países da União Europeia terão que fazer sérios esforços para adaptar a agricultura aos efeitos das alterações climáticas. O relatório, revelado quarta-feira, refere que, face ao aquecimento global, a produtividade das culturas nos países mediterrânicos deverá diminuir, aumentando nas regiões norte e oeste.