Última hora
This content is not available in your region

Rimini celebra centenário de Federico Fellini

Rimini celebra centenário de Federico Fellini
Direitos de autor
EN
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade italiana de Rimini presta homenagem a um dos principais filhos da terra, o realizador de cinema Federico Fellini que nasceu nesta cidade do Adriático no dia 20 de janeiro de 1920.

Para enaltecer o centenário do nascimento do virtuoso do cinema italiano, foi concebida uma exposição com documentos originais, mas também, um passeio pela cidade para "revisitá-la" a partir de uma perspetiva felliniana...

"Fellini costumava dizer tudo com imagens. Vista de cima, imaginamos que esta passadeira vermelha entra num teatro extraordinário, feito pelo arquiteto Poletti e inaugurado por Verdi no século XIX, atravessa-o, sobe ao palco e, por detrás, abre-se uma escotilha para uma porta que tem vista para o castelo renascentista de Malatesta", contou o presidente da Câmara Municipal de Rimini, Andrea Gnassi.

Federico Fellini viveu em Rimini até os 18 anos, altura em que rumou a Roma para se embrenhar no mundo da sétima arte.

No entanto, o realizador nunca esqueceu as origens e a cidade reclama para si, hoje, o título de "Città della Dolce Vita"...

O principal foco da exposição do centenário do nascimento de Fellini, encontra-se no Palazzo Valloni, onde ficava a antiga sala de cinema Fulgor, onde o cineasta viu os primeiros filmes, quando era criança.

Tendo uma passadeira vermelha como fio condutor, a pequena localidade do Adriático transforma-se numa narrativa envolvente através de filmes, documentários, entrevistas, argumentos, cartas, partituras, adereços e, claro, muitos figurinos.

"Assim como Bilbao fez o museu Guggenheim, fazemos um museu internacional com três eixos: o Castelo Renascentista Malatesta, o cinema Fulgor e uma praça que une o cinema e o castelo, que se tornará um "Circus Amarcord" ou um grande cenário como em Otto e Mezzo", referiu o autarca.

A exposição "Fellini 100 - Immortal Genius" estará patente até 15 de março de 2020 e é o primeiro núcleo de um museu internacional sobre Fellini tem abertura prevista para dezembro do próximo ano.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.