Última hora
This content is not available in your region

Exploração de pomares dá frutos na agricultura espanhola

euronews_icons_loading
Exploração de pomares dá frutos na agricultura espanhola
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Graças à diversidade e abundância de terras, Espanha tornou-se numa potência agrícola mundial. Atualmente, Espanha tem 24 legumes e 19 frutas com denominação de origem.

No jardim botânico "Bartolí", em Valência, há mais de 400 variedades de citrinos. Vicente Todolí, curador de arte e antigo diretor do Tate Modern, criou um museu ao ar livre único na sua cidade natal.

A mudança de ares e de profissão, não alterou contudo, a visão do negócio. "Aqui não é preciso mudar a coleção como nos museus, porque aqui tudo muda todos os dias, os frutos crescem, amadurecem, a luz muda", afirma.

Euronews
CidraEuronews

A criação do jardim salvou as terras de família da construção."É uma iniciativa para defender a terra", revela, explicando que "a primeira razão era protegê-la e a segunda era desenvolver uma coleção para propiciar a investigação de citrinos, não só do ponto de vista botânico, mas também do ponto de vista antropológico, gastronómico e medicinal".

O espaço foi concebido para apelar aos cinco sentidos e ao mesmo tempo realçar as variedades exóticas de todo o mundo. Num passeio pelo pomar, Vicente mostra um fruto ainda desconhecido da maioria dos europeus e esclarece "isto é caviar cítrico, vem da Austrália e é utilizado em "pratos de alta-cozinha".

Mais à frente dá a provar uma "citrus medica, ou cidra, descoberta pelas tropas de Alexandre Magno, no século IV antes de Cristo, e tem muitos antioxidantes".

A cidra foi a primeira fruta cítrica a chegar à Europa. Apesar de ter surgido há 8 milhões de anos no sopé dos Himalaias, esta fruta encontrou o clima perfeito junto ao Mediterrâneo.

Sabores enfrascados do Ebro

No Vale do Ebro, existe um templo de legumes em conserva gourmet, fundado por Petra López, na década de 1940, quando começou a vender legumes em frascos aos jovens que migravam para a cidade.

O neto, Cayo Martínez, mantém viva a paixão de preservar os sabores do campo.

Euronews
Pimentos "piquillo"Euronews

"Há quatro gerações que tentamos manter os sabores dos nossos produtos o mais parecidos possível aos sabores naturais. O que queremos é que os nossos clientes, quando abrem um frasco nosso, apreciem o produto como se estivessem no Vale do Ebro", conta o empresário.

Na região, é época dos pimentos piquillo, conhecidos pelo sabor doce e textura macia.

Dentro da fábrica, tradição e inovação combinam-se para elaborar as conservas deste produto.

Mas a atenção aos detalhes começa na terra, desde a plantação da semente até à colheita manual dos legumes. Espargos, alcachofras, feijões, todos os sabores são cuidadosamente preservados e exportados para 40 países.

Dióspiro, o tesouro de Valência

Os produtores valencianos incorporaram nas terras férteis da região o cultivo do dióspiro.

Solos ricos, clima ameno e baixa pluviosidade fazem de Valência uma região excecional para o cultivo do dióspiro. Espanha é o maior exportador mundial deste fruto; 90% da produção nacional é cultivada na região.

Cirilo Arnandis é produtor de dióspiros e considera a variedade local um "tesouro".

"O fator diferencial é que se trata de um produto autóctone, que nasce de forma espontânea na zona de Ribera, como resultado de várias mutações que acabaram por fornecer este maravilhoso fruto que é o dióspiro reluzente", afirma.

O segredo por detrás do sucesso desta variedade, consumida em 45 países, é não ter sementes e poder ser consumida como uma maçã depois de, amadurecida, ter perdido a adstringência. Além de um sabor doce e delicado, tem de um apelativo valor nutritivo.

E o produtor explica porquê. "Os taninos e antioxidantes deste fruto fazem dele o fruto da eterna juventude".