Última hora
This content is not available in your region

Líderes da UE debatem impasse no orçamento devido a veto

euronews_icons_loading
Líderes da UE debatem impasse no orçamento devido a veto
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Não está na agenda oficial, mas o orçamento da União Europeia para os próximos sete anos deverá ocupar boa parte da videoconferência dos 27 líderes, na quinta-feira.

A reunião foi convocada para coordenar medidas políticas e operacionais para travar a pandemia de Covid-19 mas, entretanto, surgiu o bloqueio da Hungria e da Polónia ao novo mecanismo que condiciona os fundos europeus ao respeito pelo Estado de direito.

Manfred Weber, líder da bancada de centro-direita, a maior do Parlamento Europeu (PE), disse à euronews que os eurodeputados não vão recuar e que terá de ser o Conselho Europeu a convencer estes países.

Manfred Weber/líder do centro-direita no PE: Estamos perante uma grande crise na União Europeia. Agora, a questão é: Como podemos ultrapassar o veto da Hungria e da Polónia e provavelmente os de outros países? Votei a favor da ativação do artigo 7 do Tratado da União Europeia para abrir um procedimento por infração contra a Hungria. Estou ciente de que existem nesse país muitos problemas ao nível do respeito pelos princípios fundamentais. A questão é como pode ser superado o veto? Posso dizer-lhe que o meu partido e o Parlamento Europeu não manterão o acordo obtido com o Conselho se não existir um mecanismo vinculativo ao Estado de direito. Essa é uma linha vermelha para o Parlamento Europeu. Todos os líderes do Conselho Europeu estarão cientes de que fazemos esta exigência.

Darren McCaffrey/euronews: Parece que caberá a Angela Merkel e à presidência alemã da União Europeia tentar resolver o problema. Qual é a solução? Como pode ser obtido um compromisso?

Manfred Weber/líder do centro-direita no PE: É um desafio porque, atualmente, temos uma posição muito dura por parte da Hungria e da Polónia. A presidência alemã da União Europeia tem a responsabilidade de negociar o acordo, Angela Merkel é muito experiente e também tem a confiança de muitos membros do Conselho Europeu. Portanto, ela tem fortes possibilidades de obter um compromisso.

Darren McCaffrey/euronews: Ainda não parece haver uma abordagem coordenada da União Europeia sobre a pandemia. Vários países ainda decidem tomar medidas unilaterais sobre gestão das fronteiras, tipos de testes e regimes de quarentena. A União Europeia parece não ter conseguido coordenar a questão das medidas para as viagens.

Manfred Weber/líder do centro-direita no PE: É verdade que poderíamos fazer melhor. E é por isso que eu aprecio muito as propostas da Comissão Europeia para realmente estabelecer a chamada União Europeia da Saúde. A abordagem sobre as vacinas é uma história de sucesso, porque iremos juntos aos mercados para comprar as doses necessárias para os nossos cidadãos. Todos os europeus terão o mesmo nível de acesso a esta nova vacina, que é a luz no fim do túnel para uma resposta eficaz na luta contra a Covid-19. Assim, há coisas que estão agora melhores, mas tem razão quando diz que ainda se podem melhorar.