Última hora
This content is not available in your region

British Airways e EasyJet prevêm redução adicional no número de voos

De  euronews
euronews_icons_loading
British Airways e EasyJet prevêm redução adicional no número de voos
Direitos de autor  from AFP video
Tamanho do texto Aa Aa

A British Airways e EasyJet estão a rever os planos em resposta ao novo confinamento no Reino Unido. As companhias aéreas britânicas prevêm uma redução adicional no número de voos. As férias escolares de fevereiro são, normalmente, um período movimentado em termos de viagens, mas as novas restrições podem afetar as reservas da Páscoa e do verão.

A British Airways anunciou através do twitter que o objetivo ainda é manter algumas ligações aéreas abertas, para o transporte de mercadorias essenciais.

As companhias aéreas já despediram milhares de funcionários para manter as portas abertas: a própria British Airways teve de eliminar 13 mil postos de trabalho, em comparação com os 4.500 cortes da EasyJet - que pede mais ajuda da parte do governo.

Antes da pandemia, os transportes aéreos e todas as atividades relacionadas asseguravam 1,6 milhões de empregos no Reino Unido, representando 4,5% do Produto Interno Bruto do país.

Enquanto isso, a empresa australiana Qantas Airlines Ltd. - otimista - começa a aceitar reservas para voos internacionais a partir de 1 de julho, confiante que as vacinas controlam a propagação do vírus.