Última hora
This content is not available in your region

Primeiro-ministro da Geórgia demite-se

De  Teresa Bizarro  & Tornike Koplatadze
euronews_icons_loading
Primeiro-ministro da Geórgia demite-se
Direitos de autor  AP/Georgia's Prime Minister Press office via AP
Tamanho do texto Aa Aa

Giorgi Gakharia, primeiro-ministro da Geórgia demite-se em protesto pela condenação do líder do Movimento Nacional Unido, o principal partido da oposição, a pena de prisão. Nika Melia foi considerado o responsável por uma tentativa de invasão do parlamento há dois anos que deixou dezenas de manifestantes e polícias feridos. O mesmo parlamento que esta semana lhe retirou a imunidade parlamentar, abrindo caminho à condenação - uma sentença contestada pelo chefe de governo demissionário.

"Tomei a decisão de me demitir. Acredito que este passo ajudará a reduzir a polarização na paisagem política do nosso país. Estou convencido de que a divisão e o confronto entre nós é o maior risco para o futuro do nosso país, para o desenvolvimento económico e para enfrentar todos os desafios," justificou o primeiro-ministro demissionário. Giorgi Gakharia acredita que, embora o líder do partido da oposição Nika Melia seja culpado e tenha infringido a lei, a sua prisão pode levar à desestabilização interna e pode agravar a crise política no país. A demissão é apresentada e justificada como um passo em frente para negociações mais pacíficas no futuro entre a oposição e o governo.

Nika Melia tinha-se refugiado na sede do Movimento Nacional Unido após a sentença do tribunal. Agora, na sequência da demissão do Gakharia, o Ministério do Interior da Geórgia anunciou suspender "provisoriamente" a execução da detenção do líder da oposição.

Gakharia está à frente do executivo desde Setembro de 2019. Eleições que contestadas desde o primeiro minuto pelos partidos da oposição. A demissão do primeiro-ministro implica a queda do governo, que vai permanecer em funções até à nomeação de um novo primeiro-ministro pelo Parlamento.