Última hora
This content is not available in your region

Setores afetados pelo confinamento alertam para falências

euronews_icons_loading
Setores afetados pelo confinamento alertam para falências
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Pelo segundo ano consecutivo, os europeus vão viver uma Páscoa diferente com medidas de confinamento. Na maior parte dos países, restaurantes e lojas vão estar fechados e haverá fortes restrições às viagens.

As ações da British Airways caíram fortemente pela terceira sessão consecutiva, depois de o aumento dos casos do novo coronavírus na Europa ter aumentado a probabilidade de novas restrições para os europeus que queiram viajam para o exterior.

Segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo, o setor da aviação perdeu no ano passado 100 mil milhões de euros e a procura caiu 65,9% em 2020 face a 2019.

A chanceler alemã decidiu prolongar o confinamento até 18 de abril e fechar as lojas, com a exceção das de alimentação, na Páscoa. E pediu aos alemães para ficarem em casa, sendo que as concentrações de pessoas estão proibidas.

A associação de retalhistas HDE avisou que 54% das lojas de roupa enfrentam o risco de insolvência após 100 dias de confinamento.

A Associação Alemã do Comércio Automóvel, ZDK, também criticou a extensão e o endurecimento do bloqueio e alertou para uma onda de falências.

Em França, as lojas não essenciais estão fechadas, mas, com a Páscoa à porta, foi aberta uma exceção para as lojas que vendem chocolates.