Hezbollah reivindica ataque contra soldados israelitas

Hezbollah reivindica ataque contra soldados israelitas
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Israel encontra-se em alerta máximo depois de ter bombardeado esta manhã várias zonas no sul do Líbano em resposta a um ataque atribuído ao

PUBLICIDADE

Israel encontra-se em alerta máximo depois de ter bombardeado esta manhã várias zonas no sul do Líbano em resposta a um ataque atribuído ao Hezbollah.

A ação do movimento xiita libanês visou dois veículos do exército israelita, tendo ferido pelo menos seis militares. Há relatos de que pelo menos 4 soldados teriam morrido no ataque.

O primeiro-ministro israelita, Benjamin Nethanyahu cancelou a sua agenda para hoje e declarou o norte de Israel como zona militar.

O novo episódio de tensão ocorre menos de 24 horas depois de Israel ter bombardeado, esta noite, várias posições do Hezbollah na zona síria dos montes Golã, em resposta a outro ataque.

Os soldados do Tsahal realizaram igualmente diversas operações para detetar e demolir túneis subterrâneos, na mesma zona onde eclodiram hoje os novos combates.

O primeiro-ministro israelita justificava ontem o contra-ataque, ao afirmar, “aqueles que desafiam as nossas fronteiras vão descobrir que estamos preparados para responder com força. Não vamos tolerar qualquer ataque vindo da Síria. Aqueles que brincam com o fogo vão acabar queimados”.

O novo episódio de tensão ocorre sete dias depois de um general iraniano e de vários responsáveis do Hezbollah terem sido mortos durante um bombardeamento da força aérea israelita na região Quneitra, na zona síria dos montes Golã.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Segundo maior hospital de Gaza não está operacional. Israel quer reféns libertados até ao Ramadão

Israel diz ter descoberto túneis do Hamas debaixo da sede da UNRWA

Israel acolhe banda russa anti-Kremlin expulsa da Tailândia