Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Uzbequistão: Karimov deve suceder a ele próprio

Uzbequistão: Karimov deve suceder a ele próprio
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Uzbequistão, Islam Karimov, foi às urnas este domingo com a quase certeza de ser reeleito.

Karimov dirige o país desde o tempo em que era ainda uma república soviética, em 1989, e nunca teve uma oposição digna desse nome. Talvez porque não gosta muito de opositores: A própria filha Gulnara Karimova, inicialmente vista como possível sucessora do pai, tornou-se opositora e acabou em prisão domiciliária, acusada de corrupção.

Quanto aos adversários nestas eleições, trata-se de três figuras pouco conhecidas, de partidos apoiantes do atual governo. Khatamzhon Ketmonov, Narimon Umarov e Akmal Saidov são os outros candidatos.

Nas últimas eleições, Karimov conseguiu uma vitória esmagadora, que se deve repetir neste escrutínio. Mesmo se a constituição limita o número de mandatos presidenciais a dois consecutivos, esta é a quarta vez que Karimov vai a votos.

Apesar da aparente ditadura, a popularidade do presidente é uma realidade no país, confirmada pelos analistas. O medo da instabilidade por parte dos uzbeques tem dado força à liderança.