A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Cinema independente em destaque em Los Angeles

Cinema independente em destaque em Los Angeles
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Do festival de cinema de Los Angeles, que terminou esta quinta-feira, destacamos duas obras de dois jovens realizadores.

O primeiro filme chama-se “The Escort” (A acompanhante, na tradução em português) e explora o mundo das acompanhantes de luxo. A história roda em torno de um jornalista viciado em sexo e que quer a todo o custo obter uma boa história. Assim, o jornalista começa a seguir uma jovem universitária que trabalha como acompanhante de luxo.

O papel do jornalista é desempenhado por Michael Doneger que participou ainda na elaboração do guião. Ele conta como nasceu esta ideia.

“A ideia nasceu de um amigo meu que na altura estava a namorar com uma stripper. Foi então que pensei, ‘OK, como posso desenvolver isto? E se ela fosse uma prostituta?”, afirma Doneger.

O papel da jovem estudante Natalie é desempenhado por Lyndsy Fonseca.

“Fiz muita pesquisa e assisti a muitos documentários. Isto para além de ter lido muitas histórias. Apercebi-me que são pessoas normais”, adianta Lyndsy.

O realizador Will Slocombe já escreveu e realizou muitas curtas-metragens, publicidade e mesmo uma série para a internet. Esta é a sua quarta longa-metragem.

Outro filme em destaque em Los Angeles intitula-se “Consumed” e trata da indústria alimentar moderna nos Estados Unidos.

Zoe Lister Jones desempenha o papel de uma mãe solteira que tenta entender as causas da doença misteriosa que afeta o filho. Ela depressa desconfia que as causas se devem a alimentos geneticamente modificados e inicia uma luta contra as grandes empresas que estão a envenenar a sociedade.

O filme evoca “Erin Brockovich”, um filme exibido no ano 2000 e realizado por Steven Soderbergh, no qual Julia Roberts desempenha o papel de uma mãe solteira que luta contra uma companhia que está a poluir a água.

O realizador Daryl Wein não nega as comparações. “Sim, “Erin Brockovich” serviu de inspiração e a Erin Brockovich verdadeira viu o filme e deu-nos o seu apoio”, afirma.

Para a atriz Zoe Lister Jones, “para além de ser um filme que suscita interesse, também quisemos gerar um debate público sobre os alimentos que consumimos neste país”.

O guião deste filme de fortes conotações políticas revela um mundo de organismos geneticamente modificados e foi escrito pela dupla Daryl Wein e Zoe Lister-Jones, uma dupla não apenas no cinema mas também na vida real.