A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

ONU felicita acordo de paz no Sudão do Sul

ONU felicita acordo de paz no Sudão do Sul
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

“Um passo crítico e necessário para pôr fim a 20 meses de conflito”: foi desta forma que o secretário-geral das Nações Unidas felicitou o acordo de paz concluído entre o presidente do Sudão do Sul, Salva Kiir, e os grupos rebeldes.

O Conselho de Segurança da ONU deu, no entanto, até ao dia 1 de setembro para que Kiir retire a lista de reservas que fez questão de incluir como anexo do acordo.

O chefe de Estado sul-sudanês alertou os “líderes regionais” para “apoiarem a implementação” do texto, caso contrário, avisou, “poderá estragar-se”. Numa referência a um raide rebelde no norte do país, acrescentou que “continuam a haver combates, que são totalmente desnecessários”.

Uma das reservas expressas pelo presidente, foi a retirada das forças armadas da capital, Juba, exigida nos termos do acordo.

O conflito armado teve origem em dezembro de 2013, depois de Kiir, de etnia “dinka”, ter acusado o ex-vice-presidente e líder rebelde Riek Machar, da etnia rival “nuer”, de ter orquestrado um golpe de Estado.